Jornal O Alto Taquari  .  Arroio do Meio, 17 de Outubro de 2019

O Alto Taquari

Jornal da Semana
Agricultura

União Europeia barra exportação de frango

27 de abril de 2018 às 9h06

A decisão tomada na semana passada pela União Europeia, de suspender a importação de carne de frango, de 20 frigoríficos brasileiros, pertencentes ao grupo da BRF, está causando um grande impacto no setor avícola, especialmente nos estados do Sul do Brasil.

O Brasil é o maior exportador de carne de frango do mundo e os países que integram a União Europeia são os que mais importam essa proteína animal.

O principal motivo alegado pelos importadores, para a drástica decisão de embargar a compra do nosso produto, relaciona-se a deficiências no controle sanitário, argumentando que o índice da bactéria salmonela encontrada em análises e testes, é muito elevado, colocando em risco a saúde dos consumidores.

O Governo Brasileiro observa a crise com muita preocupação, não descartando a possibilidade de recorrer, inclusive, à Organização Mundial do Comércio para intervir no caso, pois as relações comerciais estão sujeitas às regras desse organismo, ainda mais quando há indícios de interesses estranhos, como alegam os próprios setores de fiscalização que acompanham as atividades da nossa produção, industrialização e comercialização do frango.

Os produtores vinculados à empresa integradora, sobre a qual recaem as maiores penalidades, certamente não deixarão de sofrer consequências desta situação. A produção não exportada está ficando nos estoques dos frigoríficos, esgotando aos poucos a capacidade de acomodar a produção dentro de condições adequadas e isso poderá levar, daqui a pouco, à suspensão de abates e a retenção de lotes nos estabelecimentos dos produtores.

Embora os preços praticados internamente possam vir a ser reduzidos por causa da maior oferta, o fato não motivará o aumento do consumo a tal ponto de absorver a produção excedente. O poder de compra dos consumidores brasileiros não permite uma reação, nem mesmo para a compra de alimentos básicos, ao contrário do que é propalado. A nossa crise econômica está longe de ser superada e essa demonstração vem, através de muitos exemplos, no dia a dia.

Desafios do agronegócio

É possível associar o problema referido em relação à exportação da carne de frango, com outras dificuldades enfrentadas pelo agronegócio, para que esse setor continue sendo um dos pilares da nossa economia.

Especialistas indicam que o Brasil deve tomar medidas urgentes, fazendo investimentos em transporte, em armazenagem, melhorar a política de crédito aos agricultores e estabelecer novos acordos internacionais.

Nos quesitos de transporte e de armazenagem dos produtos agrícolas ocorrem prejuízos anuais de mais de dois bilhões de reais. E deste valor, 67% relacionam-se a perdas decorrentes da precariedade no armazenamento da produção.

Aftosa preocupa

No próximo mês de maio ocorre a primeira etapa da vacinação contra a febre aftosa. O assunto é relevante, com o agravante de surgimento de focos da doença na Colômbia e Venezuela e ambos os países não dispõem de vacinas para a sua demanda. A América do Sul tem 350 milhões de animais e deste total 220 milhões estão no Brasil. Por isso o temor de que algum descuido poderá causar danos irreparáveis nos nossos rebanhos.

Por daiane