Jornal O Alto Taquari  .  Arroio do Meio, 24 de Setembro de 2018

O Alto Taquari

Jornal da Semana
Agricultura

Produção de alimentos orgânicos avança

, 10 de março de 2018 às 9h30

Quatro famílias de Arroio do Meio, produtoras de alimentos, estão a um passo de ter sua produção comercializada em mercados com o selo de produto orgânico. Na semana passada elas assinaram um convênio com a Rede Ecovida, documento este que formaliza as famílias como fornecedoras de alimentos orgânicos certificados.

Após a assinatura do convênio, a Rede Ecovida fará uma visita de conformidade às famílias e, na sequência será conferido o selo. Assinaram o documento as famílias de Delmar Kappler, José Valdir Schmitz e Gelci Beschorner, as três de Picada Arroio do Meio e de Ângelo Weizenmann, de São Caetano. As famílias são responsáveis pela produção de citrus, olerícolas em geral e morangos.

Com o selo de alimento orgânico, as famílias produtoras passam por um novo momento. O mercado se amplia, o que permite a ampliação da produção. Além disso, podem agregar valor ao produto já que o selo comprova ao consumidor que o alimento foi produzido respeitando uma série de normas que o condicionam como orgânico, garantindo sua qualidade.

O engenheiro agrônomo da Ascar/Emater-RS de Arroio do Meio, André Müller, destaca que a entidade apoia a produção orgânica no município desde o final da década de 1990, quando ainda não havia sequer o conceito de produto orgânico e, muito menos, uma legislação específica para tal. O trabalho vem dando resultado, já que hoje o município conta com cerca de 20 famílias produtoras de alimento orgânico. Destas, 12 possuem reconhecimento.

O escritório da Emater continua apoiando as famílias, sendo que no processo de vinculação à Rede Ecovida foi o responsável pela parte burocrática e documental.

A Rede Ecovida é um Organismo Participativo de Avaliação da Qualidade Orgânica (Opac), organizado em grupo e núcleos. O produtor participa ativamente do grupo e do núcleo no qual está ligado comparecendo a reuniões periódicas. O próprio grupo garante a qualidade orgânica de seus produtos, sendo que todos tomam conta de todos e respondem, juntos, se houver fraude ou qualquer irregularidade que não apontarem e corrigirem. Se o produtor não corrigir, o grupo deve excluí-lo, cancelar o certificado e informar ao Mapa. As famílias de Arroio do Meio integram o grupo Vale do Rio Pardo.

Caso o interesse seja apenas pela venda direta ou institucional, os produtores podem formar uma Organização de Controle Social – OCS. Em Arroio do Meio, desde novembro de 2016 existe oficialmente a OCS Defensores da Natureza, que abrange sete famílias, todas com a Declarações de Cadastro de Agricultor Familiar Orgânico.

Por daiane