Jornal O Alto Taquari  .  Arroio do Meio, 24 de Fevereiro de 2020

O Alto Taquari

Jornal da Semana
Em Outras Palavras

Um feriadão de lavar a alma

16 de fevereiro de 2018 às 6h00

Depois de muitos anos sem sair de Porto Alegre no feriadão de Carnaval, recebi um convite irrecusável do casal de amigos Carla e Enio Meneghini. De sexta à quarta-feira passamos ótimos momentos na Praia Real, um simpático balneário a 10 quilômetros de Torres, lotado de arroio-meenses e lajeadenses que compraram terrenos e construíram residências de verão há anos.

O período foi descontração geral, sem horários, compromissos ou imposições de qualquer tipo. Eu e a Cármen convivemos com outros casais, – Edo e Elisa Jung, Fernando e Magda Buttini com seus filhos alto astral – Fernando e Fernanda -, além da parceria de Elio e Mara Meneghini que mantêm casa de veraneio a poucos metros e partilhou de vários momentos.

A parte gastronômica foi uma atração à parte, com base – é claro! – em muito churrasco – ao meio-dia, no meio da tarde e à noite. Também degustamos carreteiro e lasanha, tudo com muita salada verde e salada de maioneses, regadas com muita cerveja gelada e espumante da melhor qualidade. Ah, e caipira de qualidade do amigo Fernando Buttini.

O tempo passou com rapidez como acontece quando se está em boa companhia em que a rotina é variada e temos liberdade de propor atividades. No domingo de Carnaval o ponto alto foi uma festa à beira mar, com direito à barraca, máscaras, placas bem-humoradas, perucas, comes e bebes variados, com destaque para o churrasquinho. Por volta das 17h fomos corridos pela chuvarada de verão. Mas todos, em regime de mutirão, ajudaram no recolhimento da tralha dos festejos.

Até a gurizada dá boas risadas de nossas histórias sem brinquedos caros ou hábitos consumistas

O jogo de canastra varou as madrugadas com pequenos espaços para renhidas partidas de general, muita piada e gozações típicas de um bando de amigos de infância que jamais passaram tanto tempo juntos. O bem-estar proporcionado pela folga, somada à amizade que varou os anos e permanece intocável é um retiro que faz bem ao espírito.

A arte de receber bem, desdobrando-se em mesuras, sem, porém, tolher a liberdade dos comensais, é uma arte que poucas pessoas exercem com tamanha destreza como Carla e Enio Meneghini. O astral do casal é contagiante. Mau humor, por mais pesado e justificado, não resiste a uma hora de conversa e bom humor.

Os encontros que teremos ao longo do ano irão consolidar os laços fortalecidos na Praia Real. Estas amizades antigas, cujas recordações ilustraram nosso encontro litorâneo, serão lembradas também por nossos filhos, apesar de hábitos tão diferentes.

Apesar das diferenças, a gurizada dá boas risadas com nossas histórias do Colégio São Miguel, dos jogos na praça, numa época de tempos difíceis onde não tínhamos brinquedos caros ou hábitos consumistas. Apesar dos percalços, fomos e estamos muito felizes!

Obrigado, Carla e Enio!

Por daiane