Jornal O Alto Taquari  .  Arroio do Meio, 21 de Janeiro de 2018

O Alto Taquari

Jornal da Semana
Educação

Programa reduz índices de violência em escolas estaduais

, 6 de janeiro de 2018 às 9h30

Levantamento realizado pela Secretaria Estadual de Educação (Seduc), por meio do Programa Comissões Internas de Prevenção de Acidentes e Violência Escolar (Cipave), demonstra que o índice de violência nas escolas da rede pública estadual vem diminuindo gradativamente.

O mapeamento do segundo semestre de 2016 apontava 55.750 casos de violência contra 40.607 no segundo semestre de 2017, ou seja, uma redução que representa 27,2% nas 1796 escolas pesquisadas. O primeiro semestre de 2017, com 52.985 casos, já vinha apontando para a redução, com 2765 casos a menos do que o segundo semestre de 2016. A diferença entre o primeiro e o segundo semestre do último ano, por sua vez, aponta uma redução de 12.378 casos de violência no período.

Abrangência da 3° CRE

Na região de abrangência da 3° Coordenadoria Regional de Educação não foi diferente. O índice de violência teve redução em todos os tipos de ocorrências com destaque para a agressão física aos servidores que diminuiu drasticamente: foram 58 casos no primeiro semestre, contra 11 casos no segundo semestre de 2017. Acidentes de trânsito no entorno dos educandários foi o único tipo de ocorrência que não houve redução na região de abrangência da 3° CRE: foram sete registros em ambos os semestres.

A coordenadora Greicy Weschenfelder comemora o bom desempenho do programa e a redução dos números de casos de violência na região de abrangência da coordenadoria. “O balanço final foi positivo uma vez que no segundo semestre de 2017, totalizaram 1.722 casos, número bem menor que o primeiro semestre quando foram registrados 3.013 casos de violência no ambiente escolar”, explica.

Greicy atribui a diminuição dos casos de violência às parcerias realizadas entre órgãos de seguranças e entidades organizadas que visitam as escolas com o objetivo de cultuar a cultura da paz. Brigada Militar, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros, Ministério Público, Judiciário, Defensoria Pública, ONGs, Cras, são apenas alguns dos parceiros que realizam ações nas escolas da rede estadual e contribuíram para a melhoria na educação.

Ao total, 513 ações foram realizadas no primeiro semestre de 2017 nas escolas atendidas pela 3° CRE. Já no segundo semestre o número de ações realizadas nos educandários subiu para 811 o que é motivo de comemoração por parte da coordenadoria. “Quanto maior a participação desses agentes no ambiente escolar, menores serão os índices de violência em nossas escolas. Isso está comprovado. É com o resultado de esforços de toda a sociedade que conseguimos evoluir”, observa a coordenadora.

Início do ano letivo

Para o início do ano letivo, a 3° Coordenadoria Regional de Educação, bem como as demais escolas estaduais de todo o Estado, implantarão o projeto, ‘Amigo Acolhedor Cipave’. O projeto funciona da seguinte forma: um grupo de alunos, devidamente identificados com jalecos na cor verde e com os dizeres, Amigo Acolhedor, recepcionará os novos alunos acolhendo-os e dando as boas vindas em um período de conhecimento e adaptação ao novo espaço escolar e a novos relacionamentos.

Esse grupo de estudantes recepcionará os novos colegas e os acompanhará aos diferentes espaços escolares, demonstrando empatia e amorosidade, explicando a importância das normas de convivência escolar e os direitos e deveres dos estudantes. Essas ações continuarão ao longo do ano letivo, sempre que a escola receber alunos novos, bem como em ações da Cipave.

Greicy explica que os principais objetivos são: acolher os novos alunos no ambiente escolar, incentivar o diálogo entre os estudantes, incluí-los na construção do espaço e tempo da escola, realizar atividades interativas com os novos estudantes, apresentá-los aos profissionais das escolas e suas funções, promover ações de protagonismos infantil e juvenil, desenvolver o sentimento de pertencimento e promover o desejo de participação dos estudantes na escola, entre outros.

Por daiane