Jornal O Alto Taquari  .  Arroio do Meio, 29 de Novembro de 2020

O Alto Taquari

Jornal da Semana
Geral

Perspectiva 2018: Sidnei Eckert defende maior representação política da região

, 2 de janeiro de 2018 às 9h30

Para o ex-prefeito de Arroio do Meio e atual superintendente do Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM) no Rio Grande do Sul, Sidnei Eckert, o ano de 2017 foi um ano de muito trabalho. Para ele, de uma maneira geral, vive-se um momento importante, de mudanças e adaptações a novas maneiras de viver e produzir, o que acontece em todo o mundo.

“Em âmbito econômico, político e social, as mudanças estão sendo muito grandes e a impressão é que 2017 passou muito rápido. Penso que existem alguns princípios que não mudam. Por exemplo: se nós gastarmos mais do que ganhamos, vamos ter problemas; vamos ter que trabalhar mais, tomar emprestado para pagar, com custos e consequências muitas vezes negativas ou vamos ter que nos desfazer de parte do nosso patrimônio. Isto vale para o indivíduo, a família, o município, Estado ou União. Dependendo de como cada um se organizou, para uns vamos observar avanços, para outros já nem tanto”, pondera, lembrando que o exemplo vem da Bíblia: os sete anos de vacas gordas e os sete anos de vacas magras. “É assim desde sempre e nós, que somos de uma região agrícola, que depende também do tempo, sabemos disto desde crianças”.

Eckert observa que o Vale do Taquari é uma região produtora de alimentos, de agricultura familiar, indústrias, comércio e serviços diversificados. “Temos uma representação econômica cada vez maior no Estado e país que tem que ser, na minha opinião, acompanhado por uma proporcional forte representação política, como acontece na Serra e outras regiões. Caxias, por exemplo, já teve três governadores e vários deputados federais e estaduais representando a região. Só para ficar em uma região próxima. As nossas cadeias de produção têm que ter, para se manter e avançar, defesa forte e permanente nas instâncias de representação”.

Para Sidnei, de um modo geral, 2017 foi um ano que passou muito rápido para fazer tudo aquilo que se precisava fazer para avançar.

Por daiane