Jornal O Alto Taquari  .  Arroio do Meio, 25 de Fevereiro de 2020

O Alto Taquari

Jornal da Semana
Economia

Otimista, CDL prospecta crescimento de 10% nas vendas

, 10 de dezembro de 2017 às 10h00

O Natal é considerado a melhor data do ano para o comércio que tem a oportunidade de alavancar as vendas e recuperar parte do fraco desempenho registrado no decorrer do ano. Nesse sentido vários estabelecimentos comerciais começam a desenvolver estratégias para atrair o consumidor. Para esse ano, a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Arroio do Meio prospecta acréscimo em 10% nas vendas em comparação ao mesmo período do ano passado.

O presidente da CDL, Lair Fritzen, se mostra confiante em relação à retomada da economia e ao Natal, data esperada pelo comércio que tem a oportunidade de fechar o ano positivamente. Lembra que dezembro é um período em que o consumidor recebe décimo terceiro salário e muitos trabalhadores entram em férias, situações para as quais o comércio deve estar atento. “A nossa renda per capita é boa. Temos um setor primário desenvolvido e as pessoas estão consumindo mais em relação ao início do ano e anos anteriores. É uma boa oportunidade”, observa o presidente.

Para Lair, o costume da troca de presentes é o que movimenta o comércio na data. Diferente do Dia das Crianças e Namorados em que os presentes são direcionados, no Natal as pessoas se presenteiam mutuamente, o que faz o sucesso das vendas. Lembra que a data também é o momento de realizar sonhos. “É no fim do ano e no Natal que as pessoas deixam para realizar aquele sonho que almejam durante todo o ano. Então é uma data para também se presentear”, afirma.

O dirigente chama a atenção para que o consumidor arroio-meense adquira seus produtos no município e em estabelecimentos legalizados, que pagam tributos que são revertidos em saúde, educação, segurança, entre outras áreas. “Com certeza os produtos de ambulantes são mais baratos, pois não pagam nenhum tipo de tributo, nem mesmo alvará. Ao contrário dos produtos vendidos nas lojas, o vendido informalmente não possui garantia alguma. Quem sai perdendo em caso de algum problema é o cliente”, observa.

Fritzen lembra que o comércio de Arroio do Meio está preparado para receber bem o consumidor com promoções, bom atendimento e produtos de qualidade. Citou ainda o estacionamento rotativo que trará mais conforto ao cliente que encontra um amplo estacionamento nas ruas centrais.

Lojistas estão confiantes

Na mesma linha de pensamento do presidente da CDL, o lojista Mateus Zancheti espera um incremento nas vendas em 20% em relação ao Natal passado. Cita dezembro como melhor mês do ano para o comércio, período em que as vendas triplicam na comparação com os demais meses. Para atrair o cliente, remodelou a loja e ampliou o leque de produtos adquirindo novas marcas. A dica do empresário é que o cliente faça uma pesquisa de preços que podem variar de um estabelecimento para o outro. “Dessa forma o cliente pode comprar mais por menos”, destaca.

Cautelosa, a proprietária de uma loja de cama, mesa e banho, cortinas e persianas, Anelise Gerhardt, acredita que as vendas devem se manter no mesmo patamar do último Natal que foi considerado bom. Em relação aos demais meses do ano, se mostra otimista em razão do fraco desempenho registrado ao longo do período. Por outro lado, cita que o setor de serviços que engloba a parte de projetos com instalação de papel de parede e persianas apresentou resultados satisfatórios em novembro, que deve se manter em dezembro. Para atrair clientes apostam em um atendimento diferenciado, com a divulgação em redes sociais, revistas e cadernos especializados. “Fizemos uma divulgação nas redes sociais que vem trazendo resultados positivos”, destacou Anelise.

Entre R$300 e R$400

Ao que tudo indica a recessão econômica está ficando para trás. A economia começa a dar sinais de recuperação que é percebida, principalmente em datas comemorativas como o Natal. Hailor Prediger vai comprar presentes para a esposa, filho, mãe e sogra e pretende gastar R$ 300, valor inferior ao do ano passado quando gastou R$ 550. Na lista estão roupas e um telefone para o filho. “Para não ficar muito pesado eu e minha esposa dividimos as compras. Para comprar melhor esperamos as promoções que ocorrem mais próxima à data natalina”, observa.

A travesseirense Franciele Martini, de Picada Essig, incrementará as compras do Natal desse ano em R$ 100 gastando em torno de R$ 400. A estratégia adotada é esperar pelas promoções que acontecem próximas à data. “Ainda não sabemos o que vamos comprar. Vamos esperar para ver e decidir”, afirma.

Por daiane