Jornal O Alto Taquari  .  Arroio do Meio, 16 de Dezembro de 2017

O Alto Taquari

Jornal da Semana
Em Outras Palavras

Orgulho

1 de dezembro de 2017 às 8h11

Muita gente não imagina como é viver numa cidade pequena, com 10mil/15 mil habitantes. Com frequência amigos me fazem este questionamento. Imaginam que em comunidades como a nossa Arroio do Meio a infraestrutura seja precária, carente de opções de lazer, inclusive em termos de região, e o atraso seja a tônica.

Argumento que é uma visão distorcida, fruto do fato de terem nascido e crescido em grandes centros urbanos, onde a realidade é bastante diferente. Há pouco tempo uma amiga de minha filha, advogada jovem e nascida em Porto Alegre, visitou a terrinha.

Entre as atrações do rápido roteiro visitamos a aconchegante casa da nossa colega aqui do jornal O Alto Taquari, Rejane Maria Kuhn, às margens da ERS-130. Deitada entre canteiro cravejados de suculentos moranguinhos, a Laura Quinto esbaldou-se fazendo selfies que foram postadas no facebook. “O paraíso é aqui!”, escreveu.

Na sorveteria, Laura Quinto elogiou a limpeza da cidade, a organização e a tranquilidade. “Aqui é bem diferente da nossa correria, heim”, indagou. Infelizmente ela não pôde conhecer o Morro Gaúcho, nosso rio, a área de lazer ou de tomar um chimas na praça.

Somente com a participação de todos será possível melhorar a nossa cidade

Não é raro ouvir críticas de arroio-meenses à cidade. Isto é salutar. Instiga os administradores e a todos nós a lutar por um espaço melhor. Colocar o lixo no lugar certo, zelar pelo patrimônio comum, fazer sugestões e críticas construtivas. Tudo isso é imprescindível para melhorar o lugar onde moramos, formamos família e fazemos negócios.

No final de semana participei do júri da Soberana de Arroio do Meio. Entre os jurados estava a vereadora de Porto Alegre, Nádia Gerhardt que comandou a Brigada Militar na região. Somos amigos e ela, como outras pessoas de fora, comentou a mobilização da cidade a ver o grande público que acorreu à Rua Coberta.

Outra constatação dos visitantes: quatro políticos foram citados ao microfone – os prefeitos de Arroio do Meio, Capitão e Travesseiro, e um vereador – e não se ouviu uma vaia sequer. Isso é porque a atividade política tem sido alvo sistemático de protestos da população. Isso denota a educação da nossa gente.

Temos um potencial imenso e inúmeras carências e necessidades que precisam ser corrigidas. As melhorias dependem de nós, moradores e amigos da cidade, e dos responsáveis pelos destinos do município. Participar, é o primeiro passo para melhorar a vida de todos nós.

LEMBRETE: Dia 12/12 ocorre o Dança Solidária no ginásio da Comunidade Santos Reis, Barra do Forqueta, promoção da Associação dos Pais, Amigos e Deficientes Visuais. Show de danças, teatro, canto coral. Não perca! Ingressos com Débora Neumann (fone 99592.1454). Patrocínio Meneghini Veículos e Âme Storytelling

Por daiane