Jornal O Alto Taquari  .  Arroio do Meio, 29 de Novembro de 2020

O Alto Taquari

Jornal da Semana
Geral

Dalmir Sant’Anna diz que oportunidades existem para quem assume o compromisso de superar desafios

, 1 de outubro de 2017 às 10h00

Os interessados em assistir ao palestrante, professor, escritor e mágico Dalmir Sant’Anna na próxima quinta-feira, no Clube Esportivo Arroio do Meio, devem garantir logo seu ingresso. A procura, segundo informações da promotora do evento, a CDL de Arroio do Meio, está em alta. O associado da CDL compra o ingresso a R$ 25, enquanto o não associado paga R$ 35. A venda é feita diretamente na CDL. A palestra inicia às 19h30min.

Em entrevista ao AT, Dalmir deu uma palhinha do que aguarda o público na próxima semana. Confira:

AT – Hoje muito se fala em crise e pouco em oportunidade. Como o senhor vê o atual momento do Brasil e que tipos de oportunidades estão se apresentando? Nós brasileiros estamos sabendo aproveitar estas oportunidades ou estamos focados apenas na crise?

Dalmir Sant’Anna – Há um ditado popular no Rio Grande do Sul que ensina que cavalo sozinho e encilhado, passa uma vez somente na sua frente! Se você não acreditar no seu potencial e nas oportunidades, outra pessoa agarra! Ao refletir neste importante ditado, nota-se que muitas pessoas falam de crise, mas quando um cliente entra na loja, atendem com uma aparência triste, que mais parecem ser personagens de um trem fantasma. Incrível é perceber que em uma perspectiva oposta, há profissionais superando desafios. Recentemente voltei de uma palestra em Salvador e fiquei surpreso com um comissário de bordo, que ao contrário de usar aquelas frases prontas e repetitivas sobre o serviço, usou o sistema de comunicação da aeronave para cantar. Isto mesmo: cantar! E o incrível é que os passageiros, apesar do espanto, ao perceberem o grau de inovação, começaram a bater palmas e balançar a cabeça no ritmo da canção. Logo que a aeronave realizou o pouso em São Paulo, fui até a cabine para parabenizar o comissário pela atitude de inovação. Defendo que a crise existiu, existe e sempre continuará existindo em vários setores da economia brasileira, mas também sou defensor de que a oportunidade também sempre existiu, existe e continuará acontecendo para aquelas pessoas que assumem o compromisso de parar com justificativas e internalizar a vontade de empreender, superar desafios e de acertar.

AT – O senhor também já atuou com vendas. Qual é o diferencial do bom vendedor? O que o comprador leva em consideração na hora de decidir pela compra?

Dalmir Sant’Anna – “O medo de fracassar levou inúmeras pessoas a desistirem da concretização dos seus sonhos”. É com este meu pensamento que acredito que muitas pessoas falam e vivem o momento atual brasileiro, no qual o medo é maior do que a capacidade de superar desafios. Vender é uma arte dinâmica, que exige a composição de detalhes e a compreensão dos diferentes tipos de clientes. Identificar qualquer sinal de insegurança demonstrada pelo produto ou serviço são detalhes relacionados ao comportamento do consumidor. Neste sentido é essencial que os clientes não encontrem na abordagem comercial, qualquer sinal de insegurança ou dúvida durante uma negociação. Por isso é extremamente essencial compreender que vivemos, não mais uma velocidade de mudança de velocidade, mas sim, uma mudança de velocidade. Históricas empresas, consideradas como símbolos indestrutíveis, passaram a ser improdutivas quando abandonaram o exercício de reconhecer a importância dos clientes. Desistiram de investir em treinamentos e na capacitação de seus colaboradores, por acreditar que eram “donas do mercado”. Como resultado negativo, acionistas, diretores e gerentes acabaram por observar uma empresa de bilhões de reais, destruída de dentro para fora, pela ausência de valorização ao principal patrimônio da empresa: o cliente.

AT – Um dos seus livros chama-se Professor educador: a missão. Quais são os desafios do nosso sistema educacional? Como podem ser superados?

Dalmir Sant’Anna – Partindo da premissa de que nenhum soldado diz “eu vou para a guerra”, mas internaliza o comprometimento de executar uma missão, um dos desafios do nosso sistema educacional consiste em transformar a sala de aula e a escola, objeto de desejo dos mais diversos estudantes. Não é uma tarefa fácil e exige o compromisso de uma missão!

Ao tornar-se uma pessoa apaixonada e feliz com o que trabalho que realiza, o educador estimula as diversas inteligências, emoções, pensamentos e comportamentos dos alunos, para tornar as aulas mais envolventes e participativas. O estímulo ao empreendedorismo, inovação, cooperativismo e a independência serão quatro características essenciais para profissionais, de um futuro muito próximo ao que vivemos atualmente. Escolas que acolherem estas tendências e professores que identificarem essas quatro características, conseguirão desenvolver pessoas com maior habilidade intrínseca para superar desafios. Educar no período atual exige uma identificação de amor, dedicação e compromisso com o que se faz!

AT – O que as pessoas podem esperar da sua palestra em Arroio do Meio? Quem não deve deixar de ir?

Dalmir Sant’Anna – Enquanto algumas pessoas reclamam da tempestade, outras pessoas vendem guarda-chuva… Enquanto alguns choram, outros vendem lenços… Enquanto alguns vendedores reclamam que os clientes não chegam, campeões e campeãs de vendas criam oportunidades para se manterem no pódio… Não tenho uma palestra pronta ou “enlatada”. Procuro construir cada palestra de acordo com o perfil e a realidade dos participantes. Meu objetivo na palestra em Arroio do Meio é o de que cada profissional, coloque em prática quatro ferramentas essenciais para impulsionar a carreira denominada de AIDA: Atenção, Interesse, Desejo e Ação. Por isso reforço que será um incrível momento para todas as pessoas que desejam analisar sua atuação e almejarem um crescimento a curto, médio e longo prazo.

Por daiane