Jornal O Alto Taquari  .  Arroio do Meio, 24 de Fevereiro de 2020

O Alto Taquari

Jornal da Semana
Apartes

Retomada do crescimento

15 de setembro de 2017 às 9h26

Ainda é cedo para dizer que o pior passou. Mas há muitas razões para acreditar que estamos aos poucos retomando o crescimento, apesar da crise política que o país está vivendo.

Em termos econômicos, a queda dos juros e o controle da inflação criam um cenário favorável para reverter a recessão. O consumidor fica mais confiante para ir às compras e numa outra linha há os que aproveitam esta condição para empreender, principalmente na área de serviços. Com o emprego estável na indústria que também é o caso de Arroio do Meio, aos poucos o medo e cautela dão lugar para novos investimentos por parte dos empresários. O setor produtivo através da mão de obra aposta em inovação, qualificação, busca de soluções, quer uma gestão mais eficaz e treinamento. Como ocorreu em centros maiores também temos tido casos de demissões em vários setores, mas muitos destes desempregados estão buscando novas vagas em outras empresas ou então se adaptando à nova realidade.

O poder público através da Administração Municipal fez nos últimos 10 a 15 anos investimentos significativos principalmente na indústria para gerar emprego e retorno de impostos e o prefeito Klaus Werner Schnack disse que o momento é de ficar aberto a novas possibilidades, mas que se deve pensar no futuro, garantindo condições para investir na população através de infraestrutura, saúde, educação. Temos que ser cautelosos nos incentivos, para não comprometer o bem-estar das pessoas, ciente de que haverá menos recursos públicos federais e estaduais.

Mercado externo contribui

O mercado externo para o qual muitas das nossas empresas vendem principalmente na área de alimentação está favorável. Em agosto, por exemplo, o faturamento com a venda de carnes teve uma alta de 12,8% em relação ao mês anterior. O resultado foi o melhor desempenho do setor desde 2013 em termos de volume e desde dezembro de 2014 em faturamento, segundo a Associação Brasileira de Indústrias Exportadoras.

Renovação política

Outra perspectiva há de que haja uma grande renovação política diante de tanta corrupção escancarada. Como teremos eleições no ano que vem, muitos dos que estão na esfera do poder nos últimos anos terão poucas chances de sobreviver diante das evidências. Envolvidos em crimes de corrupção, lavagem de dinheiro, favorecimentos ilícitos, os que estão sendo acusados ou já foram condenados não voltarão ao cenário, o que abre possibilidade de grande renovação com pessoas mais comprometidas com o serviço público. Como as últimas denúncias de corrupção ativa e passiva também atingiram as empresas que sempre se beneficiaram de benesses públicas, às vezes sob o olhar complacente da Justiça, nas próximas eleições certamente haverá uma fiscalização maior, com menos recursos, o que obriga candidatos a fazer um novo tipo de política. Teremos a chance de reconstruir o país a médio e longo prazo sempre lembrando que cada um tem que fazer a sua parte, a começar pela sua comunidade e município, porque são as pessoas que fazem as coisas acontecerem.

Educação e Segurança

Dois setores prioritários em qualquer serviço público agonizam no Rio Grande do Sul. A educação vive um dos seus piores momentos e as paralisações dos professores por conta do atraso dos salários é apenas um sintoma da gravidade. Outro problema crônico é a segurança pública. Na grande Porto Alegre, a falta de vagas nos presídios faz com presos sejam algemados dentro de carros, na rua, nas salas das delegacias.

Por daiane