Jornal O Alto Taquari  .  Arroio do Meio, 08 de Dezembro de 2019

O Alto Taquari

Jornal da Semana
Agricultura

Dia do Porco

28 de julho de 2017 às 6h00

A edição 2017 da Festa Estadual do Porco será realizada neste ano na cidade de Boa Vista do Buricá, no dia 11 de agosto próximo.

A Associação de Criadores de Suínos do Rio Grande do Sul – Acsurs, registra uma história de persistência e de um grande esforço para manter uma atividade típica da pequena propriedade rural, muito significativa nos aspectos econômicos e sociais no setor da produção primária.

A cadeia de produção de suínos vive momentos distintos, de alternâncias entre fases boas e de frustrações e esses fatos se repetem ao longo do tempo. Nós podemos e devemos lembrar que no nosso município já tivemos frigorífico de suínos, mais tarde outros estabelecimentos surgiram na região, como Encantado, até que em períodos mais recentes surgissem as entidades cooperativas, além das empresas privadas de integração.

Podemos lembrar também que Arroio do Meio, nas décadas de 1960 e 1970, tinha em pleno funcionamento e operação, mais de uma dezena de granjas de suínos reprodutores, fornecendo matrizes, com registros e qualidade para reprodução em estabelecimentos agrícolas.

O quadro e a realidade são atualmente bem diferentes, com uma concentração em um número menor de criadores, mas com número de animais bem mais expressivo, em sistemas e ambientes tecnicamente muito mais evoluídos.

Quando outrora o processo de engorda de um lote de suínos levava cerca de dois anos, atualmente com aproximadamente quatro meses o ciclo é encerrado.

Mesmo com a concorrência da carne de frango, competindo com um mercado em expansão, a carne suína segue sendo a mais consumida no mundo inteiro e o Brasil, especialmente o Rio Grande do Sul, mantém o status de ser um dos maiores e melhores produtores mundiais.

Exportação de milho

Chama atenção a notícia de que o Brasil poderá chegar a um recorde de exportação de milho até o final deste ano. Fala-se em alcançar um volume de 100 milhões de toneladas.

Sabe-se que o país teve neste ano uma safra sem precedentes na cultura do milho, com grandes volumes estocados em plenas lavouras, mas também é verdade que o consumo interno é cada vez maior. Não podemos imaginar que tenhamos que enfrentar situação parecida como a do ano passado, quando faltou milho e tivemos que recorrer às importações e os preços do cereal ficaram quase proibitivos.

Plano Safra – novas regras

O Conselho Monetário Nacional foi sensível e voltou atrás, revendo o teor do Manual de Crédito Rural para o Plano Safra 2017-2018.

O processo de liberação do crédito rural nem sempre anda na velocidade desejada e muitas vezes o produtor deixa de adquirir os insumos – defensivos, sementes e fertilizantes, em condições mais favoráveis, com antecedência, tendo que esperar pela assinatura dos contratos de financiamentos.

Pois, neste ano, o produtor poderá apresentar os comprovantes de compra dos insumos, adquiridos até 180 dias antes da assinatura do contrato de financiamento.

Esta medida anunciada nesta semana, igualmente contribuirá para os encaminhamentos do seguro das lavouras, proporcionando uma maior tranquilidade para os produtores, que estavam inconformados com o anúncio inicial, em maio, quando foi divulgado o Plano Safra, com regras diferentes.

Desta forma, com certeza, o ânimo do produtor será diferente e poderá ter melhores condições para preparar o próximo plantio.

Por daiane