Jornal O Alto Taquari  .  Arroio do Meio, 21 de Janeiro de 2021

O Alto Taquari

Jornal da Semana
Geral

Estágio: experiência importante para a carreira

, 12 de março de 2017 às 10h00

Em Arroio do Meio os estudantes do Ensino Médio e graduação devem estar atentos às oportunidades de realizar estágios em órgãos públicos. A modalidade de trabalho remunerada é importante para experiência e prática em algumas carreiras, e tem concorrência saudável entre os jovens que pleiteiam as vagas. Ao todo há em torno de 28 vagas públicas de trabalho preenchidas por estagiários.

Na Administração Municipal o setor de Recursos Humanos prevê em média a participação de 11 estagiários no quadro de servidores. A contratação ocorre por meio de processo seletivo simplificado mediante a publicação de edital no portal da transparência. Os participantes precisam estar cursando o Ensino Médio ou Superior, com idade a partir dos 16 anos. Não há provas, apenas apresentação de documentos e sorteio. As vagas surgem de acordo com a demanda das secretarias. O período de contratação é de seis meses com possibilidade de prorrogação de até dois anos. Para estagiários do Ensino Médio é firmado convênio via Centro de Integração Empresa Escola (Ciee) do Ensino Superior com a Univates.

No Cartório Eleitoral são três modalidades de estágio. Uma vaga é por meio de concurso para maiores de 18 anos, com contratação de seis meses com prorrogação de até dois anos. A remuneração é partir de R$ 655, mais o auxílio transporte. No período eleitoral, durante 40 dias, surgem sete vagas para técnico de urna. É necessário ter experiência e conhecimento em informática. A remuneração gira em torno de um salário mínimo mais o auxílio transporte. E cada semestre, uma pessoa é contratada durante uma semana para realizar a manutenção das urnas. O valor pela prestação de serviço considera o número de urnas, lacres e baterias a serem recarregadas.

No Ministério Público são três vagas preenchidas por meio de concurso que possui validade de dois anos. São destinadas a estudantes da graduação de Direito, que já concluíram o terceiro semestre do curso. Quando o edital vence, as universidades são notificadas. A remuneração supera R$ 1 mil e incluiu vale transporte e refeição. Pode haver acréscimo no salário conforme aumento na jornada de trabalho.

O poder Judiciário também conta com três estagiários vinculados ao Tribunal de Justiça em convênio com universidades. A contratação ocorre por livre escolha do Magistrado, mediante análise de currículo, histórico de notas e entrevista ao candidato. Entretanto, em breve haverá processo seletivo, que está em fase de regulamentação pelo Tribunal de Justiça.

A modalidade visa ao aprendizado de competências próprias da atividade profissional e à contextualização curricular, objetivando o desenvolvimento do educando para a vida cidadã e para o trabalho.

A cada semestre, a fim de comprovar o vínculo com a instituição de ensino, é obrigatória a entrega de Atestados de Matrículas, Semestralidade e Aprovações. Os candidatos a estágio não podem exercer atividades no mesmo setor de parentes com cargo de chefia, isso inclui juízes, assessores, etc. O período de estágio é semestral, anual ou bianual de acordo com a exigência de cada unidade de ensino, prorrogável por igual período, atingindo o máximo de dois.

As atividades desenvolvidas no estágio devem ser compatíveis com o curso e o semestre do estagiário. Havendo compatibilidade de atividade, qualquer curso é aceito para estágio e que haja um supervisor de curso igual ou análogo ao estagiário.

A carga horária mínima é de 15 horas e máxima de 30 horas semanais no estágio remunerado, não podendo ultrapassar seis horas diárias. O valor da bolsa auxílio varia de acordo com as horas trabalhadas, Ensino Fundamental e Superior, havendo patamares diferenciados a cada semestre cursado.

A Delegacia de Polícia conta com duas vagas permanentes para estagiários. Uma delas é preenchida por estudantes do Ensino Médio indicados pelo desempenho em sala de aula. E a outra por meio de um convênio entre o Conselho Comunitário Pró-Segurança Pública (Consepro) e a Univates, destinada a universitários da Comarca. Entre as atribuições estão o atendimento ao público, papelada e pesquisa. De acordo com o delegado João Alberto Selig, a remuneração não é alta, mas a experiência e a responsabilidade são importantes. “Temos preferência por alunos que estão no início do Ensino Médio ou no curso de Direito, pois podem ficar mais tempo à nossa disposição. Os serviços são complexos e demora para pegar a prática, e a rotatividade acaba não sendo interessante. Além disso, com os estagiários nossos policiais podem ficar focados em investigações e soluções de crimes”, assegura.

O estudante do 5º semestre de Direito, Mathias Henz, 21 anos, morador de Linha Cairu, é estagiário da Delegacia de Polícia. Até então não possuía outra experiência profissional na área. “É o meu primeiro contato com o mundo jurídico e penal. O aprendizado que eu tenho aqui é uma coisa que a sala de aula nunca iria me proporcionar. Consigo complementar os conhecimentos teóricos à prática da função, ficando mais fácil de compreender o conteúdo, obtendo desenvolvimento pessoal e intelectual. São deveres e atribuições que vão muito além de uma faculdade e serão levados por uma vida toda. Sem dizer que aprendo a lidar melhor com o público, entendendo o que precisam em termos de enquadramentos de leis. Além das peculiaridades e os ‘macetes’ da profissão, conhecendo e vendo a realidade do dia a dia, que eu escolhi exercer”, revela o estudante que pretende prestar concurso para delegado futuramente.

Por daiane