Jornal O Alto Taquari  .  Arroio do Meio, 04 de Julho de 2020

O Alto Taquari

Jornal da Semana
Geral

Buracos, remendos e desníveis geram reclamações de condutores e moradores

, 24 de fevereiro de 2017 às 6h00

A reclamação de moradores que vivem às margens a ERS 130 e condutores que trafegam pela rodovia no trajeto entre Arroio do Meio e a divisa com Lajeado na ponte sobre o rio Forqueta é a mesma. Vários pontos apresentam buracos e ondulações na pista ocasionadas por remendos, a exemplo do trecho nas imediações das Rações Minuano. As reclamações estendem-se ao acostamento, especialmente em frente às paradas de ônibus, que em sua grande maioria apresenta buracos, dificultando o transporte de passageiros.

O motorista da empresa Arroio do Meio, Régis Bruxel, afirma que a maioria das paradas de ônibus da ERS 130 no trajeto compreendido entre o trevo de acesso a Arroio do Meio e a ponte do rio Forqueta apresenta problemas. Lembra que algumas delas receberam reparos recentemente como fechamento de buracos o que postergou o problema. Cita a parada próxima a ponte do rio Forqueta, divisa entre os dois municípios como a mais problemática. Nesse local há dois grandes buracos em frente à parada que obriga o condutor do coletivo a realizar uma manobra perigosa ao parar para pegar ou deixar o passageiro. “Esse local é perigoso. Pois ao desviar do buraco o risco de atropelar o passageiro é grande. Muitas vezes, ele é obrigado a voltar para dentro da parada para não correr o risco de acidente”, conta.

Em dias de chuva a situação é ainda pior. Para não molhar o passageiro o condutor obriga-se a parar o veículo sobre a pista de rolamento o que pode ocasionar um grave acidente. “Já aconteceu do ônibus passar dentro do buraco e molhar a pessoa que estava à espera do coletivo para se dirigir ao trabalho”, revela Régis.

Mas o problema não é encontrado somente nas paradas de ônibus. O condutor que sai do Centro de Arroio do Meio em direção a Encantado, encontra, no perímetro urbano, uma rodovia com muito remendo e até com buracos em alguns pontos. Em frente ao supermercado Dália o pavimento se deteriorou, formando uma ondulação no centro da pista. Outro problema muito comum é o acostamento que em vários pontos está danificado com buracos e ondulações, dificultando a parada de veículos e até mesmo o acesso a estradas laterais. “Para que pagamos pedágio, se a rodovia está em péssimas condições?”, questiona um condutor que acessou a rótula do mercado para retornar ao Centro.

A Empresa Gaúcha de Rodovias (EGR), responsável pela ERS 130, foi procurada, mas até o meio-dia de quinta-feira, fechamento da edição, não havia dado retorno.

Por daiane