Jornal O Alto Taquari  .  Arroio do Meio, 28 de Maio de 2020

O Alto Taquari - Cotidiano

Jornal da Semana
Cultura

Jornalistas resgatam histórias de sobreviventes da Boate Kiss

, 27 de janeiro de 2017 às 8h42

Santa Cruz do Sul – O incêndio na Boate Kiss, em Santa Maria, completa quatro anos nesta sexta-feira. Como forma simbólica para relembrar as vítimas e homenagear os que sempre serão um sobrevivente daquele dia, será lançado hoje, às 18h, no Café Barbera em Santa Cruz do Sul o livro Sobreviventes. De autoria das jornalistas Eduarda Pavanatto e Luiza Adorna, a obra é formada por sete histórias e busca relatar os momentos vivenciados por sobreviventes do incêndio antes, durante e anos depois ao dia 27 de janeiro de 2013.

A ideia do livro surgiu em 2015 quando Eduarda e Luiza cursaram a disciplina de Projeto Experimental do curso de Jornalismo da Unisc. “O assunto Kiss foi sugestão de uma amiga e colega, que um ano antes produziu a sua monografia analisando a atuação dos meios de comunicação perante à tragédia. Com o tempo conversamos com nosso orientador e conseguimos definir, dentro deste tema, aquilo que gostaríamos de abordar: como as pessoas que saíram da boate conseguiram seguir com suas vidas mesmo com as marcas físicas e emocionais deixadas pela tragédia”.

Em fevereiro daquele ano começaram a pesquisar sobre os sobreviventes, entraram em contato e agendaram as entrevistas que foram realizadas no mês de março. Os nomes foram obtidos através de pesquisa no Google, indicações dos próprios sobreviventes, já que duas pessoas eram conhecidas das autoras. A produção teve seis meses de duração e por tratar de um projeto acadêmico, o trabalho foi orientado e revisado pelo professor Hélio Etges, que participa da obra escrevendo o prefácio.

As jornalistas lembram que antes do lançamento a obra foi cuidadosamente apresentada aos sobreviventes que se dispuseram a participar do projeto e autorizaram a sua publicação, bem como a Associação dos Familiares de Vítimas e Sobreviventes da Tragédia de Santa Maria (AVTSM) que foi igualmente consultada. A partir do diálogo entre autoras, associação e sobreviventes, um lançamento será organizado também em Santa Maria nos próximos meses. O lucro obtido com a venda da obra será destinado a uma instituição de caridade da própria cidade, a partir de indicações dos envolvidos.

“Escutar todos eles foi uma das experiências mais marcantes de nossas vidas. E passar para o papel tudo isso foi muito emocionante. É surreal o que eles viveram e é impressionante a força com que lidam com as lembranças e cicatrizes. E é essa força que queremos mostrar para as pessoas, para que todos nós deixemos de reclamar por pouco e passemos a valorizar mais a nossa chance de viver, amar e perdoar”, relatam. Citam ainda a receptividade com que foram recebidas nas casas dos sobreviventes e em seus locais de trabalho. “Eles nos deixaram à vontade e fizeram com que tocássemos, literalmente, em suas cicatrizes, nos dando a oportunidade de entender o sentimento de um sobrevivente para escrever o livro com verdade, fidelidade e entrega. Ir até Santa Maria, percorrer a tenda da vigília, passar em frente à Kiss e olhar nos olhos de cada um, com certeza, nos ajudou a escrever cada página da melhor forma”.

As jornalistas sempre pautaram em suas ações a realização de trabalhos que valorizassem o ser humano, e que os leitores pudessem tirar alguma mensagem positiva. “O que nos empenhamos muito em fazer foi transformar o relato destes sobreviventes em uma lição de vida. Que os leitores possam tirar destas histórias um aprendizado tal qual nós mesmas tiramos. Aprender a reclamar menos e a valorizar mais a vida. Valorizar mais cada dia e as pessoas que estão conosco”.

Eduarda e Luiza frisam que neste primeiro momento os livros ficarão com elas. Interessados em adquirir a obra Sobreviventes podem contatar com elas ou diretamente no site da editora Multifoco para compras online.

Por daiane