Jornal O Alto Taquari  .  Arroio do Meio, 05 de Agosto de 2020

O Alto Taquari

Jornal da Semana
Política

Novos prefeitos terão redução do secretariado

Pelo menos quatro novos prefeitos dos cinco municípios da microrregião, anunciaram que vão diminuir o número de secretários de governo, tendo em vista a redução do custo da máquina pública e atender medidas impostas pelos governos estadual e federal.

Economia superior a 50%

O novo prefeito de Marques de Souza, Edmílson Dorr, o Brida, e seu vice, Lucas Stoll, terão apenas um secretário – Planejamento e Administração. O cargo será ocupado por Diego Scherer. Dorr e Stoll responderão pelas demais secretarias, com o auxílio de coordenadores. Além disso, o número de Cargos de Confiança (CCs) cairá de 24 dos 33 permitidos por lei, para apenas 13. “Todos tem qualificação técnica […] a questão partidária foi deixada de lado”, ressalvam.

Já a concessão de Funções Gratificadas (FGs) a servidores concursados será avaliada mediante o desempenho. E será feita a revisão de todos os contratos de prestadores de serviços e fornecedores. “Muitos não têm mais sentido”, estimam. A perspectiva é de que a economia ultrapassará 50% em comparação com governos anteriores. Esse é tido como o primeiro passo concreto em direção à economia financeira do município para retomada da capacidade de investimento.

O governo vai buscar manter um bom diálogo com a oposição no Legislativo, tendo em vista a adequação da realidade local aos pacotes do governo federal e estadual, sem trazer prejuízos às instituições e munícipes. No atual exercício os vereadores não reajustaram o salário dos agentes políticos levando em conta as dificuldades econômicas.

Visita a empresas locais

Em Pouso Novo, de acordo com o prefeito eleito Aloísio Brock, a transição está lenta. “Estamos atrás. O prefeito abriu as portas da prefeitura, mas alguns secretários estão resistentes”, revela.

Conforme Brock, a vice-prefeita Liane Nardino, conduzirá as secretarias de Educação e Administração, como forma de enxugar os gastos da máquina pública, os demais nomes serão divulgados ainda na primeira quinzena de dezembro. “Já estamos visitando empresas. Vamos valorizar os empreendimentos locais antes de contatar os de fora”, argumenta.

Transição em andamento

Em Capitão o prefeito eleito Paulo Scheidt deve nomear o ex-prefeito, vice e secretário, Jarí Hunhoff, para a secretaria da Saúde. A secretaria da Educação será conduzida pelo professor e ex-vereador Felipe Lorenzon. A secretaria da Agricultura será comandada pelo agricultor e ex-candidato a vice-prefeito Benjamim Fachini, de Linha Zanotelli. De acordo com o prefeito eleito, a transição está em andamento e tudo transcorre bem. Os demais nomes ainda não foram definidos.

Pacote de medidas

O prefeito eleito Klaus Werner Schnack pretende anunciar os nomes para o primeiro escalão e pacote de medidas para os 100 primeiros dias de 2017, ainda na primeira semana de dezembro. “Ainda estamos conversando com os setores. Pretendemos realizar uma remodelação, mantendo o que está bom, mas promover avanços com caras novas”, revela.

Segundo Schnack a tendência é de cortes e reorganizar a máquina para que se torne mais prestativa. A participação dos demais partidos da coligação está sendo construída na proporcionalidade, mas sem divisão estatística e matemática. “Todos já participavam do governo e a redução vai atingir todos. Queremos compilar a equipe da forma mais justa, eficiente e economicamente”, acrescenta.

Na mesma ocasião também serão anunciados os nomes que serão desligados para que estas pessoas tenham tempo de organizar a sua carreira.

Nomes na segunda quinzena

O futuro prefeito de Travesseiro, Genésio Roque Hofstetter, o Neco, só pretende divulgar os nomes do secretariado na segunda quinzena de dezembro, após reuniões internas da coligação. “Não queremos criar conflitos”, afirma. Serão apenas três secretarias. No momento, Neco está conferindo os relatórios de gestão do atual prefeito Ricardo Rockenbach.

Por daiane