Jornal O Alto Taquari  .  Arroio do Meio, 22 de Janeiro de 2019

O Alto Taquari

Jornal da Semana
Polícia

Operação apreende mais de duas toneladas de alimentos

, 20 de outubro de 2016 às 15h20

Uma operação coordenada pelo Ministério Público em conjunto com a Polícia Civil e órgãos de vigilância Sanitária Estadual e Municipal apreendeu nesta quinta-feira mais de duas toneladas de alimentos impróprios para a comercialização em dois supermercados de Arroio do Meio.

Produtos com rótulos ilegíveis, sem identificação de validade e procedência, alimentos cárneos sem licença do órgão fiscal competente e acondicionamento irregular foram as irregularidades encontradas. No Dália, primeiro supermercado vistoriado, foram apreendidos 850 quilos de produtos em condição irregular. Já no supermercado Languiru, 1.500 quilos foram apreendidos.

Conforme o promotor Paulo Estevam Araújo, outros supermercados do município foram fiscalizados em datas anteriores e em todos foram encontrado produtos fora dos padrões de comercialização.

Grande parte dos produtos apreendidos irá para um aterro sanitário. Já a carne será encaminhada para uma indústria de farinha de ossos. A operação envolveu 25 pessoas, entre policiais civis e fiscais das vigilâncias sanitárias.

Produtos impróprios para o consumo não estão à venda

Por meio de nota enviada no final da tarde, a Cooperativa Languiru informou que os produtos fora das especificações ficam armazenados de forma separada e não estão expostos à venda. Confira a nota, na íntegra: “A Cooperativa tomou conhecimento da operação ocorrida por parte do Ministério Público, Vigilância Sanitária e outros órgãos públicos junto aos supermercados de Arroio do Meio, nesta quinta-feira. Necessário esclarecer que os produtos fora das especificações ficam armazenados de forma separada para que sejam tomadas as devidas providências. Portanto, não estão expostos à venda na unidade da Cooperativa de Arroio do Meio, quaisquer produtos que não estão próprios para o consumo. A Cooperativa informa, também, que toma todas as medidas necessárias quanto à origem e qualidade dos produtos comercializados em seus estabelecimentos. Registra-se, ainda, que serão tomadas medidas para melhorar a forma de identificação, rotulagem e exposição de alguns produtos. A Cooperativa esclarece, ainda, que irá contribuir com os órgãos públicos na investigação dos fatos, prestando todos os esclarecimentos necessários”.

 

 

Por daiane