Jornal O Alto Taquari  .  Arroio do Meio, 27 de Setembro de 2020

O Alto Taquari

Jornal da Semana
Geral

Uso do farol baixo em rodovias está em vigor

, 8 de julho de 2016 às 9h08

Brasil – Começa a vigorar hoje, sexta-feira, a lei que obriga o uso de faróis baixos durante o dia em rodovias estaduais e federais. A lei que vale para todo o país, não inclui estradas de chão batido ou perímetros urbanos. O objetivo da medida é aumentar a segurança nas estradas, reduzindo o número de acidentes frontais. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal, o uso dos faróis durante o dia permite que o veículo seja visualizado a uma distância maior por quem trafega em sentido contrário. Farol de neblina, farolete ou farol de milha não substituem o uso de farol baixo, e por isso não poderão ser usados.

O condutor que for flagrado conduzindo veículo com os faróis desligados poderá ser autuado com multa de natureza grave, no valor de R$ 85,13 e quatro pontos no prontuário do condutor. Importante salientar que a partir de novembro esse valor subirá para R$ 130,16.

Segundo a Polícia Rodoviária Federal, o uso dos faróis proporciona um tempo maior de reação em caso de necessidade e, consequentemente, a diminuição do número de acidentes, em especial as colisões frontais, grandes responsáveis por mortes nas rodovias.

Maior visibilidade

O coordenador do Departamento de Trânsito do município, Luiz Fermino Soares, que já trabalhou como instrutor de trânsito em um CFC de Lajeado, revela que já faz o uso de faróis baixos de seu veículo em rodovias. Diz ainda, que em suas aulas aconselhava seus alunos a fazerem o mesmo, uma vez que, o uso do farol proporciona uma visibilidade de aproximadamente três quilômetros ao condutor que vem em sentido contrário. “Os veículos de transporte de passageiros como ônibus e vans escolares são obrigados a utilizarem os faróis durante o dia há algum tempo”, disse Soares.

Redução de acidentes

A Diretora Geral do Centro de Formação de Condutores Arroiomeense, Zora Schweizer, concorda com a nova lei dizendo que a mesma deve reduzir o número de acidentes, uma vez que o farol aceso gera melhor visibilidade pelo condutor que vem em sentido contrário. “No meu ver a lei é positiva e deve reduzir o número de acidentes nas rodovias do Brasil”, argumentou.

Condutores encontram alternativa

Esquecer os faróis ligados após desligar o veículo é uma preocupação de grande parte dos condutores, pois tal descuido provoca o consumo da carga da bateria. Por isso, alguns condutores tem procurado autoelétricas do município para instalar uma peça, espécie de relé, que permite que os faróis sejam desligados ao interromper o funcionamento do motor.

O proprietário de uma autoelétrica de Arroio do Meio Roque Oestrich, comenta que a procura pelo serviço é grande. De duas semanas para cá, realizou cerca de 30 atendimentos em seu estabelecimento. O valor cobrado varia de acordo com modelo, ano de fabricação e marca do veículo, e custa entre R$ 120 e R$ 180. “A preocupação é esquecer os faróis acessos, o que acaba com a bateria do veículo. Algumas montadoras, a exemplo da Fiat, já utilizam em seus veículos um sistema que ao desligar o motor apagam-se os faróis. Mas isso, existe em apenas alguns veículos da marca”, frisa o eletricista.

Origem da lei

A lei originou-se de um projeto do deputado Federal Rubens Bueno (PPS –PR). Segundo o Parlamentar, depois que a obrigatoriedade do farol aceso durante o dia foi adotada em rodovias dos Estados Unidos da América, o número de acidentes caíram em 5%. Já o número de outros acidentes como atropelamentos a pedestres e acidentes com ciclistas, a redução foi de 12%. No país vizinho Argentina, o número de acidentes também caiu em 28%.

Por daiane

O condutor que for flagrado conduzindo veículo com os faróis desligados poderá ser autuado com multa de natureza grave, no valor de R$ 85,13 e quatro pontos na carteira