Jornal O Alto Taquari  .  Arroio do Meio, 10 de Julho de 2020

O Alto Taquari

Jornal da Semana
Geral

Paróquia comemora o Centenário com uma grande festa

, 8 de julho de 2016 às 9h23

Arroio do Meio – Um belo domingo de inverno, com sol e calor no qual mais de mil pessoas celebraram o Centenário da Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro. Uma grande celebração, digna de uma grande história construída ao longo de 100 anos, ou mais. Grande em número de participantes e, principalmente, em significados.

O sol começava a surgir quando os fogos anunciaram uma grande comemoração. Antes da missa, uma calorosa recepção às comunidades, que levaram para a Igreja Matriz os seus padroeiros. As crianças da banda da Escola Princesa Isabel, davam as boas vindas cantando. Durante a celebração, com a igreja lotada, inclusive com caravanas de outros municípios, momentos de agradecimento, louvor e fé.

A união de todas as comunidades e pessoas enquanto parte da paróquia e da Igreja foi simbolizada numa dinâmica com fitas. Do centro da igreja, a partir do Círio Pascal, partiram fitas coloridas que iam em todas as direções, buscando um representante de cada uma das 22 comunidades. Em seguida todos os presentes foram convidados a segurarem a fita, num gesto de união, tendo Jesus Cristo, simbolizado pelo Círio Pascal, como centro de tudo.

Para deixar o dia ainda mais especial, 56 casais jubilares renovaram seus votos de amor. Na animação, a sintonia de dois corais – Santa Cecília e Vozes da Forqueta – regidos por Paulo Haas. A missa foi celebrada pelo pároco Alfonso Antoni, com o auxílio dos padres Felipe Bernardon, Rafael Toillier, Erico Hammes, Roni Fengler, Paulo Hoffmann, Rogério Kunrath, Silvério Schneiders e Ezequiel Dal Pozzo e do diácono Euclides Kuhn.

Após a missa, uma procissão conduziu a imagem da padroeira para o salão paroquial, onde foi servido o almoço para cerca de 1.100 pessoas. À tarde, para encerrar os festejos em clima familiar, subiu ao palco o padre Ezequiel Dal Pozzo, cantor e compositor que animou os presentes com canções que falam de amor, família e fé. A apresentação foi possível graças à contribuição financeira de vários apoiadores.

Coroamento do trabalho

Para o padre Alfonso, a festa foi o coroamento de todo o trabalho feito ao longo do Ano do Centenário, iniciado em oito de março de 2015. “Foi o coroamento de todo esse processo que se fez. O trabalho nas comunidades foi muito forte e acho que conseguimos traduzir essa essência no momento com as fitas, durante a missa. Conseguimos sintetizar que a paróquia e a igreja somos todos nós. Se fortaleceu essa consciência de que todos somos a paróquia, que paróquia não é só a comunidade matriz”, observa.

Além disso, também dá a dimensão de continuidade. “O Centenário não é só um belo evento, mas um tempo de retomada, de pensar novas propostas pastorais, de dar continuidade. Também é um compromisso de olhar para frente, continuar juntos, somando forças. Cabe a nós começar a construção do próximo centenário”, afirma Antoni.

Para o padre foi um dia muito bonito, com participação massiva das comunidades e o envolvimento de dezenas de pessoas que trabalharam para que tudo saísse da melhor maneira possível. “Foi um dia para celebrar toda a história vivida, tanta luta e dedicação. Foi também um momento para dizer que continuamos a escrever esta história, que temos a alegria de poder fazer isso e a responsabilidade de começar a escrever a história do próximo centenário”, reforça, agradecendo a todos que participaram e contribuíram para que a Festa do Centenário fosse esse grande evento que vai ficar marcado na história da paróquia.

O mesmo agradecimento é feito por Paulo Kuhn, presidente da Paróquia. Segundo ele, só para o almoço estiveram envolvidas mais de 100 pessoas. Assim como em outros anos, a coordenação esteve a cargo do casal Telmo e Teresinha Both, que auxiliam de forma voluntária e disponibilizam, inclusive, parte da estrutura do seu buffet de forma gratuita.

Por daiane