Jornal O Alto Taquari  .  Arroio do Meio, 26 de Agosto de 2019

O Alto Taquari - Cotidiano

Jornal da Semana
Cultura

Tradições da virada diferem pelo mundo

, 24 de dezembro de 2014 às 6h00

Fogos e barulho anunciam a chegada de um novo ano pelo mundo todo. Os fogos de artifício, buzinadas, apitos e gritos de alegria servem para espantar os maus espíritos, diz a tradição. No entanto, alguns rituais são específicos de cada país. Enquanto os brasileiros pulam sete ondas, espanhóis comem 12 uvas, dinamarqueses quebram pratos, holandeses queimam árvores e italianos saltam de pontes.

A mistura de culturas em nosso país se reflete na virada. A festa tem nome francês (réveillon), as lentilhas vieram da Ásia, e a tradição de usar branco tem origem no candomblé. Cada país tem suas curiosidades. Vejamos algumas delas a seguir.

Na Itália o primeiro dia do ano é dos corajosos. Em Roma, eles se arriscam, pulando da Ponte de Santo Ângelo para dentro do rio Tibre. O salto é perigoso porque o rio é raso, sem falar que é inverno nessa época e a água é fria. O primeiro salto foi realizado em 1946. Muitos italianos vão ao local somente para observar os saltos. Para os praticantes, o mergulho é uma maneira de atrair boa sorte.

De forma semelhante comemoram os holandeses, que além de queimar as árvores de Natal em fogueiras para expulsar os velhos espíritos, organizam mergulhos em uma série de lagos, canais e no Mar do Norte. Os eventos são televisionados e os participantes são vistos com admiração, pois nessa época do ano o país costuma registrar temperaturas negativas.

Curiosidades marcam comemorações estrangeiras

Rituais variados e festas coletivas chamam a atenção nos países vizinhos por terem tradições bem diferentes das vistas no Brasil. O Ano Novo tibetano é comemorado no final de janeiro ou início de fevereiro – data que depende da entrada da lua nova. No Vietnã, as pessoas limpam suas casas para receber os Deuses da Cozinha.

Acender velas e lavar as estátuas de Buda é um costume forte na Tailândia, país em que a passagem do ano é festejada de 13 a 15 de abril. Já os escoceses acreditam que a primeira pessoa que pisar em suas casas após a virada do ano determinará a sorte dos próximos 365 dias. Veja alguns países que se destacam:

Estados Unidos – Provavelmente a tradição mais famosa é o lançamento da bola de réveillon da Times Square, em Nova York, às 23h59. Milhares se reúnem para assistir uma grande bola presa num edifício fazer uma descida de um minuto, chegando exatamente à meia-noite. A tradição começou em 1907.

Outro costume é a “Rose Parade”, que acontece em Pasadena, na Califórnia, no primeiro dia do ano. O desfile antecede o “Rose Bowl Game” – jogo de futebol entre times de universidades – e leva milhares às ruas para assistir à passagem de carros alegóricos. O primeiro desfile foi realizado em 1886.

Alemanha- O porco simboliza boa sorte. As celebrações muitas vezes incluem banquetes tendo o leitão como um dos pratos. As mesas são decoradas com porcos em miniatura feitos de marzipã (massa doce), açúcar, massa de biscoito ou chocolate. Entre os povos germânicos, os porcos eram sinal de fartura, fertilidade e riqueza. Há séculos, quem possuía um porco era considerado abastado.

Camboja – Durante o festival de Ano Novo, comemorado em abril, as crianças lavam os pés dos seus pais e avós para demonstrar respeito aos anciãos e para obter bênçãos em troca. Elas seguem a tradição de borrifar água nos rostos uns dos outros, durante a manhã, e nos pés, à noite. No país, o Ano Novo é comemorado por três dias e é chamado de “Chaul Chnam Thmey”, na língua nativa, que significa “Entre ano novo”. Nestes dias, as pessoas também costumam derramar água colorida em seus amigos e parentes, simbolizando os desejos para o futuro.

Inglaterra – Em Londres, no primeiro dia do ano ocorre a tradicional “London New Year Parade”. O desfile conta com a participação de artistas de vários países, que realizam números de dança, acrobacias e diversas performances. A parada é assistida por uma multidão que lota as ruas da capital inglesa.

Dinamarca- À meia-noite do dia 31 de dezembro, dinamarqueses costumam subir e pular de cadeiras, na esperança de banir todos os maus espíritos e trazer boa sorte. Eles também quebram pratos nas portas de seus amigos como prova da amizade e lealdade. Uma grande quantidade de cacos em frente à casa demonstra que o morador tem muitos amigos.

Por daiane