Jornal O Alto Taquari  .  Arroio do Meio, 12 de Agosto de 2020

O Alto Taquari

Jornal da Semana
Política

Candidato defende representatividade regional

, 21 de setembro de 2014 às 10h00

Vale do Taquari – O vice-prefeito de Lajeado, Vilson Jacques Filho (PMDB), candidato a uma vaga no Congresso Nacional, se disse honrado e alegre em contatar a população, eleitores e correligionários em sua quinta campanha política, primeira fora da municipalidade. Lembrando que já foi vereador por dois mandatos e em 2000 concorreu a prefeito.

Advogado há 30 anos, atuou como técnico científico da Secretaria Estadual de Agricultura cedido à Procuradoria Geral da União. Além dos municípios da região, Vilsinho tem feito caminhadas a Venâncio Aires, Boa Vista do Sul, Farroupilha, Porto Alegre, entre outros, “tenho uma relação profissional e de amizade muito grande em todo o Estado. A população da região sente a falta de líderes políticos. A economia já está bem representada”.

Membro de uma família peemedebista tradicional, Vilsinho é filiado ao partido desde o fim da década de 1980. É casado com Kátia Moccelin, pai de quatro filhos e uma enteada.

Embora tenha constatado certo receio por parte da classe empresarial e entidades em se aproximar dos políticos durante as eleições, o candidato ressaltou o apoio que tem recebido dos prefeitos, vereadores e secretários da região, “não sou apoiado exclusivamente e onde não possuo apoio do partido, me aproximo ainda mais dos eleitores”, destaca.

O peemedebista justifica a viabilidade eleitoral de sua candidatura devido ao compromisso com verbas que terá com as prefeituras da região, “cada deputado recebe R$ 15 milhões. Atualmente só estamos recebendo migalhas de representantes de outros colégios eleitorais. Sou o único candidato da região e há quatro décadas nosso partido busca essa façanha. Nomes como Hans Kramer, Leopoldo Feldens e Adroaldo Conzatti, tem me dado muita força”, revela.

Se em outras épocas a representação política regional tinha mais pluralidade no Estado e União, hoje, conforme o ex-patrão do CTG Bento Gonçalves, não há ninguém ocupando cargos de alto escalão, ou junto a mesa nas principais decisões de governo. “Tenho opinião formada e posicionamento em diversos temas polêmicos. Mas meu compromisso é dar suporte durante os quatro anos ao nosso cooperativismo e associativismo, prestação de serviços, à Univates, os hospitais filantrópicos, às indústrias e agropecuárias”, assinala.

Referente ao quadro político para as eleições à presidência, Jacques aponta que muitos prefeitos da região estão apoiando Dilma Rousseff (PT), devido a composição dos governos municipais. Já para o Senado, cita a força de Pedro Simon (PMDB) que já larga 15% a frente nas intenções de voto em comparação com Beto Albuquerque (PSB), que assumiu a candidatura de vice de Marina Silva (PSB), após a morte de Eduardo Campos. Ainda destaca o crescimento de José Ivo Sartori (PMDB) nas intenções de voto ao governo do Estado, “ele já possui mais pontos de porcentagem nas pesquisas que o Germano Rigotto nas eleições de 2006”, ressaltando a organização e força da militância, “nas eleições municipais nossos vereadores fizeram 300 mil votos a mais que o segundo colocado”, reforça.

Na segunda-feira Vilsinho Jacques esteve em campanha por Arroio do Meio, acompanhado por seu assessor Diego Moccelin.

Por daiane