Jornal O Alto Taquari  .  Arroio do Meio, 03 de Abril de 2020

O Alto Taquari

Jornal da Semana
Agricultura

Programa contempla 92 produtores no Vale do Taquari

, 2 de novembro de 2013 às 6h10

Quatro municípios da região aderiram ao projeto de Produção Integrada de Sistemas Agropecuários (Pisa) nas propriedades de leite. Hoje, são 92 produtores, que recebem visitas mensais, realizadas por consultores do Serviço de Inteligência em Agronegócio (SAI), empresa contratada e capacitada a por em prática a metodologia do Pisa.

De acordo com o veterinário da empresa, Marcelo Soares Irala, o programa começou no início dos anos 2000 em oito estados. O modelo era diferente do que é hoje, com apenas Unidades de Difusão de Tecnologia, as UDT’s.

No Rio Grande do Sul o trabalho começou em 2007 nas Missões, também com uma UDT. A escolhida foi a Granja Ortiz, propriedade com mais tempo de Pisa. Irala destaca que a partir de 2011 os trabalhos começaram a ser dissipados para mais propriedades, chegando ao modelo de trabalho atual. São atendidas 587 propriedades no Estado.

Irala também explicaque o programa é mais voltado para o leite, mas não visa unicamente o leite e sim de todas as atividades envolvidas na propriedade e que sejam de interesse do produtor. “Três pilares básicos formam o projeto: as sustentabilidades ambiental, econômica e social”.

Reunião técnica

Na última terça-feira, 23 famílias que participam do Pisa em Arroio do Meio, estiveram reunidas na propriedade do produtor Blássio Gräf, onde mais uma reunião foi realizada. Na ocasião, o produtor revelou que passou por uma crise e com o projeto ele conseguiu dar a volta por cima.

Com os problemas financeiros da Doux Frangosul o avicultor, suinicultor e pecuarista pensou em vender seu gado leiteiro para quitar parte das dívidas. Mas, com ajuda da mulher e do filho, Gräf negociou com o banco e manteve a produção de leite.

Com a chegada do projeto, o agricultor conseguiu dar a volta por cima e aumentou a produção e a renda. Hoje, com parte das dívidas pagas, consegue trabalhar mais tranquilo em sua propriedade, que fica em Forqueta Baixa.

Com suas 40 vacas, o agricultor produz cerca de 8 mil litros por dia, e diz estar satisfeito. Apesar de ter 13 hectares de terra, ele ainda arrendou 25 hectares para o plantio de milho. Ainda cogita em aumentar sua produção.
O produtor Milton Führ, morador de Forqueta Baixa, também é um dos primeiros integrantes do projeto Pisa. Ele se diz satisfeito com a produção de 13 vacas. Para ele, o único problema da produção de gado leiteiro é a fertilização das vacas.

O programa

O Pisa, é um programa do Ministério da Agricultura (Mapa), que tem como principal foco aumentar a renda dos produtores ensinando novas técnicas de manejo. No Vale do Taquari, tem o apoio financeiro do Programa Juntos Para Competir que integra o Sebrae, Senar e Farsul, além das instituições locais, como Prefeituras de Arroio do Meio, Travesseiro, Arvorezinha e Anta Gorda.

Travesseiro foi o primeiro município a aderir ao Pisa no Vale do Taquari. As conversações se iniciaram no fim de 2010, quando o prefeito Ricardo Rockenbach entrou em contato com o Sebrae para pedir mais informações. A produção leiteira é a maior atividade econômica rural, com quase 70% do total

Por daiane