Jornal O Alto Taquari  .  Arroio do Meio, 10 de Agosto de 2020

O Alto Taquari

Jornal da Semana
Economia

CDL estima incremento de 5% nas vendas

, 11 de outubro de 2013 às 10h06

Arroio do Meio – A Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) estima um crescimento de 3 a 5% nas vendas do Dia das Crianças deste ano. Entre otimismo e cautela, os comerciantes se preparam para a data, esperando um aumento nas vendas. O preço dos produtos, no entanto, nesta época, não costuma ser muito elevado.

A três meses do Natal, o Dia das Crianças não é comparado, em termos de lucro, com a época natalina, ou mesmo com o Dia das Mães. A vendedora Indiamara Wilsmann considera o 12 de outubro instável. “Cada ano é uma caixinha de surpresas”, disse. O estabelecimento onde ela trabalha aposta nos brinquedos. “Buscamos alternativas
mais viáveis. É no Natal que os pais, com mais condições, investem em um presente maior”, explica.

Há quem aposte em um faturamento 20% maior do que o normal. As lojas de armarinho lotam os estoques com itens de menor
valor. As vitrines começam a ser recheadas de artigos para o público infantil desde o início de setembro, atraindo os olhos ávidos dos pequenos.

Proprietária de loja especializada em vestuário infantil, Karina Ce Souza espera que a data seja mais lucrativa do que no ano passado. Entre as ferramentas de divulgação, ela usa as redes sociais, onde publica promoções semanais, e compartilha informações, que levam sempre o nome da loja. “Acabamos de receber artigos do verão, e as roupas de inverno estão com 50% de desconto”, relata Karina.

Dia das Crianças deve movimentar R$ 240 milhões em vendas no Estado

No Rio Grande do Sul as vendas devem movimentar mais de R$ 240 milhões, segundo estimativa divulgada nesta segunda-feira (7) pela Associação Gaúcha para Desenvolvimento do Varejo (AGV). Entre os itens determinantes para a compra dos presentes está o preço do produto, preocupação de 32% das pessoas que responderam à pesquisa. Marcas, tecnologia e formas de pagamento foram lembrados pela minoria.

De acordo com a AGV, a tendência é que ocorra um crescimento de 9,7% nas compras em relação ao ano passado. Para o comércio de brinquedos, por exemplo, o período representa entre 30% e 40% das vendas do ano. “De hoje (segunda-feira) até sexta, 79% dos consumidores deverão ir às lojas. No sábado, ainda serão esperados 11% do total. Ou seja, a última semana representa 90% das vendas para o varejo gaúcho”, estima o presidente da entidade, Vilson Noer.

A pesquisa aponta ainda que o investimento no valor dos presentes deve ficar na média de R$ 80, preço pretendido por 42% dos entrevistados. Produtos acima da cifra serão destinados a 32% das pessoas. Entre as lojas, os pontos de rua serão as mais procuradas Dia das Crianças CDL estima incremento de 5% nas vendas pelos consumidores (65%), segundo a AGV. Shoppings aparecem em segundo lugar com 25% e a internet com 6%. Filhos, afilhados e sobrinhos são os que mais
vão ganhar presentes, sobretudo crianças com idades até cinco anos e entre 6 e 10 anos de idade.

Pais preferem brinquedo ‘antigo’ a eletrônico para presentear crianças

Se depender dos pais, as crianças que querem tablets e jogos eletrônicos poderão acabar ganhando de presente no Dia das Crianças bonecas e carrinhos. Os brinquedos tradicionais e educativos têm recebido tanta atenção dos pais quantos os eletrônicos, segundo pesquisa do Mercado Livre. Dos dois mil consumidores entrevistados pela plataforma, 35,6% disseram que preferem comprar brinquedos tradicionais e educativos, enquanto 35,5% afirmaram que pensam em presentear seus filhos com eletrônicos.

Fazem parte do grupo dos tradicionais bonecas, carrinhos, kits de pintura, jogos de tabuleiro. O grupo dos analógicos caiu no gosto dos pais e bateu os eletrônicos, que, segundo o Mercado Livre, vinham sendo os queridinhos para presente em datas como o Dia dos Pais, das Mães e dos Namorados. Do grupo dos brinquedos conectados, os pais disseram que os preferidos são os smartphones, tablets e videogames. Players de MP3 e de MP4, TVs e notebooks correm por fora.

A maioria dos pais (60%) disse pretender gastar entre R$ 50 e R$ 200.

Por daiane