Jornal O Alto Taquari  .  Arroio do Meio, 09 de Julho de 2020

O Alto Taquari

Jornal da Semana
Geral

Simulados facilitaram trabalho da Defesa Civil

, 30 de agosto de 2013 às 9h32

Vale do Taquari – O Plano de Contingência nos municípios da região foi decisivo para a emissão do alerta antecipado de enchente e o sucesso da remoção das famílias. A afirmação é do tenente-coronel, e coordenador regional da Defesa Civil (DC), Vinícius Renner Galvani. A cheia do rio Taquari deixou mais de 1500 pessoas desalojadas em dez cidades.

A inundação foi considerada de médio impacto pela DC, e serviu como oportunidade para colocar em prática o Plano de Contingência. Renner constatou que alguns municípios buscam pelo plano de contingência, enquanto que outros não. “É fundamental que tenhamos mais municípios aderindo ao plano e buscando realizar simulados, a exemplo de Estrela e Marques de Souza. Estas medidas facilitam todo o processo”, relatou Galvani. Os municípios de Lajeado, Estrela e Arroio do Meio registraram o maior número de desalojados.

Em Arroio do Meio, 63 famílias foram removidas das moradias. Antenor Francisco dos Santos é o coordenador, e recebe ajuda da Emater, Obras, Saúde e Agricultura. No município de Marques de Sousa, o coordenador da Defesa Civil (DC) é Airton Lamm. Além dele, mais 11 pessoas, pertencem à DC do município. Capitão, Pouso Novo e Travesseiro não registraram casos de enchente. Em Capitão o risco é de deslizamentos.

No município, o coordenador da DC é Cristiano de Almeida, com mais oito pessoas. Em Travesseiro, Lazie Amauri Delazari coordena a DC, recebendo o apoio de mais sete pessoas. O coordenador da DC de Pouso Novo é Marcio José da Silva e mais 14 pessoas auxiliam nos trabalhos.

Alerta de chuvas para setembro

A meteorologia prevê que o mês de setembro será mais chuvoso que agosto e estabelece 18 dias de chuva durante o período. O dado é oficial e as coordenadorias de Defesa Civil já se preparam, de forma preventiva, para cheias.

A retirada dos ribeirinhos dos locais atingidos por enchente é de responsabilidade de cada município. Segundo Renner, alguns já movem ações de política pública para mover os moradores.

Univates busca aprimorar informações

Desde 2011, a Univates, investe no sistema de alertas. A proposta é recuperar o modelo que funcionou entre 2003 e 2007, desativado pela pouca funcionalidade. Até o momento já foram instalados quatro linígrafos, todos no rio Taquari, localizados nos municípios de Estrela, Bom Retiro do Sul, distrito de Mariante (Venâncio Aires) e Taquari.

Os demais estão previstos para serem instalados até outubro à montante de Estrela, em outros pontos do rio Taquari e em alguns dos seus principais afluentes. “Os pluviômetros estão em fase de testes e os pontos de instalação já foram definidos, englobando, inclusive, as cabeceiras do rio Taquari-Antas”, declarou Roberta Kurek, do Centro de Informações Hidrometeorológicas (CIH) da Univates.

As leituras realizadas pelos equipamentos instalados já estão disponíveis para uso da equipe do CIH. Nas situações ocorridas no último final de semana, as informações contribuíram para o monitoramento do nível do rio Taquari nos municípios onde estão instalados. “Comparando as leituras obtidas pelos linígrafos com as leituras da régua existente no município de Estrela, percebeu-se a igualdade das informações, demonstrando que o equipamento apresentou boa efetividade.”

“Por enquanto as informações não estão sendo divulgadas para a comunidade, pois análises e testes ainda estão sendo realizados para garantir uma informação com maior confiabilidade” alertou Roberta. A previsão é de divulgação (nível dos rios e quantidade de chuva) para a comunidade no início do próximo ano, via portal web, vinculado ao site da Univates.

Os dados obtidos nos equipamentos podem ser transmitidas via celular. Posteriormente, serão disponibilizados em páginas da internet.

Em Arroio do Meio, as secretarias de Obras e Agricultura e o setor de Serviços Urbanos da Prefeitura trabalham no retorno das famílias às casas. A recuperação das estradas e a limpeza dos pontos atingidos pela cheia e pelas chuvas já iniciou. “Pedimos a colaboração e a paciência da comunidade, já que vamos levar semanas para consertar o que a enchente e os cinco dias de chuvas contínuas e intensas danificaram, tornando alguns locais praticamente intransitáveis”, afirma o secretário Paulinho Volk.

A Administração Municipal afirma que organizou um cronograma que prioriza as situações emergenciais, como vias de tráfego mais intenso e que apresentam situações de riscos mais extremos ao usuário. De acordo com a assessoria de imprensa, aos poucos, as localidades receberão o atendimento, conforme as condições da meteorologia.

Plano de contingência

Plano de Contingência é o documento que registra o planejamento elaborado a partir do estudo de um ou mais cenários de risco de desastre e estabelece os procedimentos para ações de alerta e alarme, socorro e auxílio às pessoas, reabilitação dos cenários e redução dos danos e prejuízos. O documento estabelece os procedimentos a serem adotados pelos órgãos envolvidos direta ou indiretamente na resposta a emergências e desastres relacionados a estes eventos naturais.

Por daiane