Jornal O Alto Taquari  .  Arroio do Meio, 21 de Novembro de 2019

O Alto Taquari

Jornal da Semana
Geral

Grupo busca maior inserção de haitianos

, 14 de julho de 2013 às 10h00

Arroio do Meio – Uma reunião entre o prefeito Sidnei Eckert e representantes da sociedade definiu algumas estratégias para buscar a inserção dos haitianos com a comunidade. O assunto foi debatido na segunda-feira, no gabinete do prefeito.

Ficou definido que o grupo fará um cadastro de todos os imigrantes daquele país que moram em Arroio do Meio com diversos dados, como: escolaridade, religião, família, entre outros. A medida foi considerada importante para evitar problemas sociais futuros.

O major Vanderlei da Rosa cita, como exemplo, a distância da família. “Pode ser que a saudade faça eles beberem demais e isso pode acarretar um problema lá adiante”, advertiu. Muitos dos haitianos que desembarcaram em Arroio do Meio para trabalhar na Dália deixaram a família no país de origem. Rosa se dispôs a explicar aos haitianos as leis brasileiras, para facilitar a compreensão dos direitos e dos deveres no país.

A professora Marlise Fernandes, que auxilia duas vezes por semana na educação dos imigrantes, compartilha a mesma opinião. Há também o fato de uma parcela dos 21 haitianos encaminharem recursos para a família que permaneceu no país – parte do dinheiro é usado para pagar os estudos dos filhos, uma vez que o ensino público é inexistente lá.

“Eles também estão juntando dinheiro para trazer os familiares para o Brasil”, acrescentou. Com isso, muitos deles evitam participar de eventos da comunidade, como almoços, para não gastarem além da conta.

Para o pastor Antenor Francisco dos Santos, também é necessário diminuir o assistencialismo aos imigrantes. Ressalta que é preciso que eles entendam a importância de conquistarem os objetivos, cada vez mais, com menos auxílio dos arroio-meenses.

Histórico

Desde o fim de 2012, diversos haitianos imigraram para o Brasil a fim de tentar uma vida nova. O terremoto que atingiu o país em 2010 agravou a situação daquela população, sendo que hoje a grande maioria vive na linha da miséria e de extrema pobreza. A porta de entrada é pelo Acre.

No Vale do Taquari, a maioria dos imigrantes foram contratados pela Dália e atuam nas unidades de Encantado e de Arroio do Meio. A empresa auxilia com o aluguel de residências nos bairros Aimoré e Palmas. Entretanto, o benefício termina neste mês.

Por daiane