Jornal O Alto Taquari  .  Arroio do Meio, 05 de Agosto de 2020

O Alto Taquari

Jornal da Semana
Agricultura

Possibilidade de falência amedronta produtores

, 8 de março de 2013 às 7h00

Vale do Taquari – O veto do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) à compra da unidade de suínos da Doux Frangosul afeta os produtores locais. O frigorífico de abate, instalado em Ana Rech, distrito de Caxias do Sul, na Serra, havia sido comprado pela BR Foods – que quitou as dívidas da empresa para com os integrados.

São 700 produtores na cartela de fornecedores, com um rebanho de 33 mil cabeças. A média é de três mil abates por dia. A situação delicada da multinacional, gerenciada por franceses, preocupa o produtor Clóvis Schneider, de Forqueta.

Schneider tem na produção de suínos a maior fonte de renda. Estava satisfeito com a aquisição da matriz pela BR Foods, pois quitou as dívidas de lotes anteriores e aliviou a tensão dos integrados. “Não sabemos o que vai acontecer. Esperamos que a Frangosul não quebre.”

A preocupação é compartilhada pelo presidente da Associação de Criadores de Suínos do Rio Grande do Sul (Acsurs), Valdecir Luis Folador. Ele espera que a empresa mantenha todos os atendimentos e continue pagando em dia o valor dos lotes.

Folador espera que os produtores não saiam prejudicados com uma possível quebra da empresa – caso não haja comprador da matriz. “Os produtores fazem o trabalho de forma correta.”

Dívidas

Os produtores se endividaram para poder ampliar a produção e atender as exigências da integradora. Schneider conta que, em 2012, passou dificuldades para quitar as dívidas após comprar um trator. A Doux Frangosul não havia pagado os dois lotes, em um total de R$ 10 mil.

A solução foi o dinheiro guardado pela família, usado só em emergências. A quantia foi aplicada para pagar as prestações devidas. Outra fonte de renda é a produção leiteira.

Histórico de dificuldades

Os problemas financeiros da Doux Frangosul começaram em 2008, quando a matriz, localizada na França, sucumbiu com a crise financeira mundial e atrasou o pagamento a fornecedores. A receita da operação brasileira caiu 12,2% em 2009, que ficou em R$ 1,7 bilhão. As dívidas chegaram a R$ 466 milhões.

Para abater a crise, a Doux Frangosul vendeu os ativos do abate de frangos para a JBS. A nova controladora se comprometeu a manter a operação da Frangosul, contratando os seis mil funcionários e permanecer com os contratos assinados com os produtores.

Em 2011, a BR Foods mostrou interesse em comprar os ativos da unidade de suínos. Oficializou a compra um ano depois, mas a esperança dos produtores se transformou em decepção no início do ano, quando o Cade reprovou a compra.

Por daiane

Clóvis Schneider, de Forqueta, em Arroio do Meio passou por dificuldades em 2012 devido ao atraso no pagamento de dois lotes