Jornal O Alto Taquari  .  Arroio do Meio, 21 de Outubro de 2020

O Alto Taquari

Jornal da Semana
Geral

Mais de 200 contratos foram feitos em 2012

, 4 de março de 2013 às 8h00

Arroio do Meio – O metalúrgico Matias Evandro Quinot, aos 22 anos, realiza o sonho da casa própria. Ele, a mãe e três irmãos moravam de favor e dentro de quatro meses viverão na nova moradia. A transformação do sonho em realidade foi possível para a família de Quinot devido ao programa Minha Casa, Minha Vida, que só em 2012 teve 231 contratos firmados com a Caixa Econômica Federal só no município. A ideia de financiar a habitação surgiu no início do ano passado. Há duas semanas ele assinou o contrato e a construção já está em andamento.

O prazo para erguer uma casa é de quatro meses, mas para Quinot o tempo será bem menor. Talvez pela necessidade, mas certamente em função do entusiasmo que toma conta do jovem. Ele estima terminar a construção em dois meses a dois meses e meio. “Tirei uma semana de férias para poder acertar alguns detalhes e dar andamento à construção”, declarou o rapaz, com calçados apropriados para a obra e muita vontade no olhar.

Antes de ter com exatidão o projeto da moradia, ele foi à agência da Caixa e habilitou-se ao crédito. Para isso, foram providenciadas cópias da carteira de identidade, CPF, comprovante de residência e de renda. Caso a opção do jovem fosse apartamento, a matrícula e as certidões negativas do imóvel pretendido resolveriam.

A família de Quinot nunca saiu do interior, então preferiu a casa, e providenciaram também a planta. Quinot esperou para dar entrada no processo no mês de novembro, quando o valor para a aquisição do imóvel novo em Arroio do Meio passou de R$ 80 mil para R$90 mil.

Assim como o contrato do metalúrgico, aproximadamente 50 tramitam permanentemente. “Alguns são assinados e outros dão início aos encaminhamentos”, disse o gerente da agência do município, Valmir Gerhardt. Somente no ano passado 231 contratos foram assinados, entre casas, sobrados e apartamentos. Ao todo, somente em Arroio do Meio o programa federal movimentou R$ 16 milhões.

Às pessoas interessadas em obter mais informações sobre o Programa Minha Casa, Minha Vida Gerhardt indica a agência da Caixa de Arroio do Meio, mas também as imobiliárias, que agem como facilitadores. “Temos amplo apoio de casas conveniadas. Os estabelecimentos ajudam os interessados a reunirem a documentação exigida, facilitando o processo”, disse o gerente. Entre as conveniadas estão as imobiliárias Engemore, Joner, Porte, Abastecedora de Combustíveis Bela Vista e as lotéricas de Arroio do Meio, Capitão e Travesseiro.

Mais de 3,5 milhões de brasileiros receberam a chave da casa própria em 2012

Na segunda fase do Programa Minha, Minha Vida, o programa concluiu a entrega de 1 milhão de unidades habitacionais. Os números correspondem a 46% das moradias contratadas nesta etapa. A previsão é que, até 2014, mais 1,1 milhão de novas moradias sejam contratadas.

Os dados estão no 6° balanço do Programa de Aceleração do Crescimento 2 (PAC-2)do governo federal. Ainda dentro do eixo Minha Casa, Minha Vida, na área de urbanização de assentamentos precários, foram concluídos 1.028 empreendimentos e contratados mais 478. Esses empreendimentos totalizaram investimentos de R$ 8,9 bilhões chegando a 872 mil famílias de 381 municípios.

PAC 2 investiu 47,8% do previsto para o período 2011-2014

Os 47,8% correspondem a R$ 472,4 bilhões dos cerca de R$ 1 trilhão planejado, valor 31% maior do que o registrado em 2011. É o que aponta o balanço de dois anos do programa, que está sendo divulgado pelo governo federal.

No que se refere a empreendimentos concluídos, o programa já desembolsou R$ 328,2 bilhões, ou 46,4% do previsto para o período. Do total, 61% (R$ 201,2 bilhões) dos recursos foram aplicados em 2012, resultado que, segundo o governo federal, é 58,4% superior ao montante de 2011 (R$ 127 bilhões).

“Chegamos à metade do período do PAC 2 com praticamente metade das ações concluídas, e há ainda muitas obras em planejamento, licenciamento ou licitação”, disse a ministra do Planejamento, Orçamento e Gestão, Miriam Belchior, ao classificar como “bons” os índices apresentados.

Pagamentos e empenhos feitos com recursos do Orçamento Geral da União até o final do ano passado representam R$ 39,3 bilhões, uma elevação de 40% se comparado ao volume do mesmo período de 2011. No que se refere a valores empenhados, o aumento registrado, na comparação entre 2011 e 2012, chega a 52%, passando de R$ 35,4 bilhões para R$ 53,8 bilhões.

Por daiane