Jornal O Alto Taquari  .  Arroio do Meio, 05 de Agosto de 2020

O Alto Taquari

Jornal da Semana
Política

Prefeitos anunciam secretariado durante posse

, 5 de janeiro de 2013 às 10h00

Vale do Taquari – A maioria dos prefeitos assumiram os cargos com a equipe administrativa pronta. Ricardo Kich, de Marques de Souza, César Beneduzi, de Capitão, e Luis Buttini, de Pouso Novo, definiram os secretários das respectivas gestões semanas antes de serem empossados.

Em Arroio do Meio e em Travesseiro, os prefeitos Sidnei Eckert e Ricardo Rockenbach negociam com a base aliada a nova composição do governo.

Eckert está sem pressa para definir o secretariado. Na quarta-feira, anunciou os comandantes de duas das oito secretarias que tem a disposição. O vereador Paulo Volk (PMDB) se licencia da câmara e reassume a pasta de Obras, enquanto que Paulo Heck será o responsável pela Agricultura, no lugar de Valmir Rauber.

Conforme a assessoria do prefeito arroio-meense, a dúvida é se Eckert anunciará os novos gestores ao mesmo tempo, ou de maneira gradativa. Os próximos dois serão empossados na segunda-feira, às 13h, na prefeitura. Eckert divulgará os nomes dos titulares da Administração e da Indústria, Comércio e Turismo. Apesar do mistério, a indicação é de poucas mudanças no secretariado.

Nos bastidores, as informações são de que Eluíse Hammes (Educação), Norberto Dalpian (Indústria e Comércio), Henrique Meneghini (Planejamento) e Maria Helena Matte (Saúde) permaneçam nos cargos.

A perspectiva de poucas alterações é para continuar o trabalho exercido pela equipe de governo nos primeiros quatro anos de governo do peemedebista, levando-o à reeleição.

Indefinição de aliados

Em Travesseiro, a indecisão do PMDB impediu o prefeito Ricardo Rockenbach de divulgar todo o secretariado. O partido tem direito às secretarias de Administração e de Obras. Das outras três, duas ficaram com o PP e uma com o PTB.

Apenas um dos três nomeados é novo na equipe de governo. Ildo Rodrigues de Godoy assume o cargo antes ocupado por Fernando Stefani, na Agricultura. As secretarias de Educação e Saúde permanecerão sob o comando de Valquíria Marques de Castro e Elis Cristine Weizenmann Rempel.

Maiores mudanças

Ricardo Kich concorreu ao cargo no lugar de Ruben Kremer, que decidiu não concorrer à reeleição. Mesmo representando a situação, o novo prefeito fez diversas alterações no secretariado.

O único que permanecerá no cargo é Jurandir Brenner, na secretaria de Educação. Ele comandou a pasta durante a gestão de Kremer e ganhou a confiança de Kich.

A primeira-dama Adriana Bersch assumiu o comando da Administração, Planejamento e Finanças, substituindo Alécio Weizenmann, que será o assessor de governo. O vereador Carlos Castro se desligou do Legislativo para assumir a secretaria de Obras, enquanto que o enfermeiro de carreira, Edgar Kessner Jr. ficou com a Saúde.

Kich também promoveu o retorno de secretários anteriores. É o caso de Adair Laux, que reassume a Agricultura após um tempo afastado. Ocupa o cargo que estava nas mãos de João Bogorni.

Tudo novo

Pouso Novo foi um dos poucos municípios em que houve a renovação no Executivo. Luis Buttini aproveitou para reestruturar todo o secretariado, o qual garante ter como base corpo técnico e corpo político lado a lado.

Dois dos cinco novos secretários são de carreira do poder municipal. Márcia Balico, servidora pública, assume como secretária de Administração e Finanças. Nilto Gerevini, também servidor público, ficará na pasta da Saúde. Eles substituem Ivo Ferronatto e Neiva Maria Zanatta Bianchini.

Os demais são: Danilo Baiocco (Obras), Natalício Belarmindo (Agricultura) e Izadora Pretto (Educação). Saem do governo Ademir Ferrari, Josir dos Santos e Liane Parise Nardino.

Pequenas mudanças

Reeleito e assumindo pela quarta vez em cinco eleições o cargo de prefeito, César Beneduzi fará três alterações no secretariado. A primeira-dama Tatiana Beneduzi será a responsável pela secretaria de Assistência Social, Trabalho e Habitação. Funcionária de carreira, está há 17 anos na prefeitura e, nos últimos aos, coordenou o Centro de Referência de Assistência Social (Cras).

Outros novos integrantes são Giovanni de Siqueira, na secretaria de Educação, e Daniela Gasparotto, na Saúde. Valmir Morschheizer e Jorge Facchini permanecerão nas Agricultura e na Obras, respectivamente.

Gastos superam R$ 115 mil mensais

Ao todo, os cinco municípios de abrangência d’O Alto Taquari somam 28 secretários. Os subsídios variam de R$ 2.809 (Capitão) a R$ 5.480 (Arroio do Meio). A maior cidade da microrregião, aliás, é a que conta com o maior número de secretarias: oito. Os demais têm cinco cada.

Somando-se a remuneração, a folha de pagamento das cinco administrações municipais chega a R$ 115.402 por mês – um custo aos cofres públicos de R$ 1.384.825 ao ano.

O valor representa 39,3% do total que serão usados para pagar os subsídios de todos os agentes políticos, nas cidades de abrangência do AT. Por ano, prefeitos, vice-prefeitos, secretários e vereadores custarão R$ 3.520.417. O cálculo foi feito com base nas informações repassadas pelos Executivos e Legislativos.

Segundo maior custo

Os vereadores representam a segunda maior fatia dos custos dos políticos. Ao todo, os 47 representantes nos Legislativos representam um investimento de R$ 1,1 milhão ao ano.

Mesmo com a manutenção dos subsídios, Arroio do Meio ampliará os gastos apenas na câmara. O número de legisladores subiu de nove para 11 a partir deste ano. Com vencimentos de R$ 3.734 por mês, estes legisladores, mais a remuneração de “representação” para o presidente da mesa diretora, serão aplicados R$ 42,8 mil mensais.

Por daiane

Sidnei Eckert, prefeito de Arroio do Meio, fez uma pequena solenidade para anunciar dois dos oito secretários que nomeará para os próximos quatro anos