Jornal O Alto Taquari  .  Arroio do Meio, 26 de Fevereiro de 2020

O Alto Taquari

Jornal da Semana
Agricultura

Laboratório qualifica Vale dos Lácteos

17 de janeiro de 2013 às 14h47

O credenciamento do laboratório da Univates, de Lajeado (Unianálises), pelo Ministério da Agricultura, na semana passada, para a realização das análises da qualidade do leite produzido no Vale do Taquari, representa um passo importante na profissionalização e qualificação da cadeia do leite, que envolve praticamente 50% das propriedades rurais da região.

Há mais de oito anos a Universidade e entidades regionais vinham buscando esse credenciamento, valendo-se de todos os meios e recursos, considerando a importância econômica e social da atividade de produção de leite em uma região caracterizada como produtora de alimentos.

O laboratório de análises da Univates é, agora, o terceiro no Estado, depois de Passo Fundo e de Pelotas, e, possivelmente constitui-se na unidade que virá a atender a mais extensa e vasta região, podendo abranger um conjunto de 180 municípios produtores.

É possível que não se tenha, ainda, a noção exata da importância do fato desse credenciamento do laboratório. Mas, sobretudo, as indústrias sabem muito bem o que representa essa conquista, no momento em que consideram as exigências da legislação da vigilância sanitária.

Os produtores de leite, por sua vez, deverão utilizar-se, permanentemente, desse instrumento, uma vez que o mesmo lhe dará uma segurança quanto à qualidade de um produto que entrega diariamente à indústria. O acompanhamento e o “atestado” relativo às condições e o estado de sua produção, oferecem elementos para reivindicar uma maior valorização e reconhecimento de sua atividade.

Não podemos deixar de mencionar a relevância da qualificação do produto quando se trata da possibilidade de exportações para mercados consumidores de outros países. O controle da qualidade é, sempre, requisito primordial e condição elementar para a sua “aceitação”.

Sabe-se que os produtores de leite e as indústrias de laticínios precisam criar o hábito ou a cultura de utilização do laboratório de análises. Gradativamente isso vai acontecer, assim como também criará corpo o entrosamento da prática de realização do monitoramento com o desenvolvimento do programa de sanidade animal, em execução em vários municípios há alguns anos.

O Vale dos Lácteos já tem alcançado uma posição de destaque, graças à sua organização e mobilização. O laboratório credenciado, inserido nesta região que vem evoluindo na profissionalização da produção de leite, nos habilitará a sonhar com vôos mais altos no que se refere à geração de renda e desenvolvimento. Esperamos que a qualificação da nossa produção consiga fazer com que as importações, desnecessárias, sofram um processo de recuo. O governo federal e o estadual precisam contribuir nessa meta.

Sucessão Familiar

Um fato que pode, perfeitamente, ser consorciado com o comentário anterior, é um projeto iniciado pela Dália Alimentos (Cosuel) de Encantado e que será desenvolvido durante todo o ano com vários encontros. Trata-se de um projeto que tem a preocupação da Cooperativa para com a sucessão (sobrevivência ou permanência) da agricultura familiar.

O intento é reunir jovens agricultores para motivá-los, prepará-los e conscientizá-los sobre a importância do cooperativismo (associativismo) como forma de superar dificuldades e encontrar razões para continuar a profissão, que também é digna como todas as demais.

A iniciativa da Cosuel precisa ser destacada, considerando a sua preocupação com a continuidade da agricultura familiar. O projeto é salutar e é sadio e certamente obterá resultados muito bons e proveitosos.

Por daiane