Jornal O Alto Taquari  .  Arroio do Meio, 08 de Dezembro de 2019

O Alto Taquari

Jornal da Semana
Agricultura

Começa a vacinação contra a febre aftosa

, 1 de novembro de 2012 às 9h04

Arroio do Meio – Inicia nesta quinta-feira em todo Estado a vacinação contra a febre aftosa para bovinos com idade de até 24 meses. A campanha se estende até dia 30 de novembro.

As vacinas serão gratuitas para os produtores cadastrados no Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), e que possuam até 100 animais por núcleo familiar. Em Arroio do Meio, a vacina será aplicada por profissionais credenciados pelo Conselho Arroio-meense de Desenvolvimento Rural (Conar), a um custo de R$ 1,50 por bovino vacinado.

Aqueles produtores que não estão enquadrados nos critérios do Pronaf, ou que possuem mais de 100 bovinos terão que adquirir as doses necessárias em lojas agropecuárias credenciadas. É preciso também apresentar a nota de compra na inspetoria veterinária do município.

Conforme o médico veterinário, Luiz Cesar Garcia Cougo, quem não vacinar ou apresentar a nota durante o período estabelecido será multado. Ele informa que durante a etapa de vacinação, os animais, independente de faixa etária, só poderão ser negociados após o fim da etapa, exceto quando destinados ao abate imediato.

Cougo comenta ainda que, durante o período de vacinação a movimentação para outras propriedades precisam obedecer alguns prazos de carência: 15 dias para animais com uma vacinação; sete dias para animais com duas vacinações; a qualquer momento após a terceira vacinação. Segundo ele, animais vacinados, somente poderão ser movimentados para abate após sete dias da aplicação da vacina.

O que é a febre aftosa

A febre aftosa é uma doença comum entre os animais, mas que raramente contagia o ser humano. A contaminação ocorre por meio de vírus. Seu contágio ocorre com mais frequência em animais de patas fendidas como suínos, gado bovino, ovelhas, cabras e cervos. É comum ocorrer epidemia após a infecção.

Entre as principais características da doença está a elevação da temperatura corporal, surgimento de bolhas na boca e em áreas mais delicadas da pele, além de salivação excessiva. Após surgimento das erupções na pele, é comum que elas se rompam deixando o animal com fortes dores, o que prejudica sua alimentação. A febre mata com rapidez os animais de pequeno porte e provoca aborto nas fêmeas.

Por daiane