Jornal O Alto Taquari  .  Arroio do Meio, 02 de Abril de 2020

O Alto Taquari - Cotidiano

Jornal da Semana
Saúde

Você já ouviu falar em bruxismo?

, 14 de setembro de 2012 às 9h58

Dores no rosto ou em vários dentes pela manhã. Dores de cabeça frequentes sem causa aparente. Desgastes ou pequenas fraturas na ponta dos dentes ou próximo à gengiva. Se você tem algum desses sintomas, pode sofrer de bruxismo. Conheça mais sobre o assunto no artigo do dentista Rodolfo Pretto.

“Bruxismo: a vida nos ensinou a trabalhar, mas não nos ensinou a relaxar!

Você já acordou com dores no rosto ou dor em vários dentes pela manhã? Tem dores de cabeça frequentes e sem causa aparente? Percebeu desgastes ou pequenas fraturas na ponta dos dentes ou próximo à gengiva? Alguém falou que faz barulhos com os dentes durante o sono? Se alguma dessas respostas for sim, então é bem provável que você faz parte dos 20% da população que tem bruxismo.

Os músculos das costas, do pescoço, ombros e os músculos que fecham a boca, que também são responsáveis pela mastigação, precisam manter constantemente um tônus: uma pequena contração, para ir contra os efeitos da gravidade. Se não fosse isso, viveríamos com a cabeça caída para frente e com a boca aberta.

A correria do dia a dia, as preocupações, os medos, a raiva contida, transformam este tônus normal em contrações exageradas que não conseguimos distensionar: nos ombros, cervical e, com maiores consequências, nos músculos da mastigação, causando o que chamamos de bruxismo.

A palavra bruxismo tem origem do grego brýkhmós, que significa “ranger os dentes”. A pronúncia é muito próxima de “bruCSismo”, mas convencionamos pronunciar o “x” com som de “ch”. Isto fez muitas pessoas pensarem que a origem do termo tenha relação com bruxas ou bruxarias.

Consideramos o bruxismo, assim como roer unhas, canetas, morder bomba do chimarrão, um hábito parafuncional. É um hábito, ou movimento, sem nenhuma ligação com as funções naturais do nosso aparelho mastigatório, como a mastigação, a deglutição e a fala. Como dito antes, tem uma relação direta com os níveis de estresse e preocupação. Pode ocorrer enquanto estamos acordados, mas é mais comum durante o sono. Assim, também é considerado um distúrbio do sono. Estamos dormindo, mas continuamos exercendo um esforço demasiado e desnecessário, rangendo dentes e tensionando os músculos da face. Tudo isso nos traz dores no rosto e é uma das principais causas da dor de cabeça, por causa do trabalho exacerbado dos músculos mastigatórios que causa uma compressão no crânio.

Os desgastes que o bruxismo causa nos dentes dão uma aparência agressiva ao sorriso e diminuem o que chamamos de dimensão vertical. Que nada mais é do que a distância entre a ponta do nariz e a ponta do queixo. A diminuição dessa dimensão dá uma aparência de mais idade, por pronunciar as linhas em volta da boca, deixar as bochechas flácidas e a impressão de que o nariz está mais caído e o queixo para a frente. O desgaste e o esforço excessivos também trazem sérios problemas à articulação têmporomandibular, que é a articulação que abre e fecha nossa boca. Trazendo dor e estalos ao abrir e fechar a boca. Por esta articulação estar perto dos ouvidos, a inflamação desta traz muita dor e até zunidos nos ouvidos, confundindo com sintomas de uma otite. Estágios avançados de doença nessa articulação são praticamente irreparáveis. Junto ao desgaste dos dentes, temos fraturas de restaurações, dentes de porcelana e próteses. A pressão constante sobre os dentes pode causar dores, mobilidade e até perda destes. Além de tudo isso, a tensão dos músculos da face, o aumento (hipertrofia) dos músculos da mastigação e o desgaste dos dentes dão uma aparência completamente desarmoniosa do rosto. Sem contar aquela cara de ‘noite mal dormida’.

Mesmo com muitos métodos disponíveis, o tratamento do bruxismo é muito complicado e dificilmente obtemos sucesso sem lançar mão de dois ou mais destes métodos. Na odontologia, podemos tratar o bruxismo com placas relaxantes de mordida, aparelhos ortodônticos, aumento da dimensão vertical por meio de dentes de porcelana ou substituição de próteses desgastadas, etc. Tudo dependendo do estágio da doença e os danos causados. Podemos também combater diretamente a tensão dos músculos com massagens relaxantes e pedras quentes diretamente nos pontos e músculos tensionados e doloridos. Podemos trabalhar as causas do estresse com psicoterapia. A medicina tradicional chinesa vê o bruxismo como um acúmulo negativo e anormal de energia no fígado, causado por raiva e sentimentos negativos reprimidos, e conseguimos resultados excelentes de melhora via terapias naturais como acupuntura e florais de Bach. A fisioterapia também tem métodos específicos de combate à tensão e aos danos músculo-esqueléticos causados pelo bruxismo.

Os efeitos do bruxismo vão se acumulando com o tempo e ficando cada vez mais sérios e notáveis. Se você percebe algum sintoma, não espere para identificar e eliminar logo o bruxismo. Boa saúde a todos!”

Foto: Dentista alerta que os desgastes que o bruxismo causa nos dentes dão uma aparência agressiva ao sorriso e diminuem o que chamamos de dimensão vertical

Por daiane

Dentista alerta que os desgastes que o bruxismo causa nos dentes dão uma aparência agressiva ao sorriso e diminuem o que chamamos de dimensão vertical