Jornal O Alto Taquari  .  Arroio do Meio, 28 de Outubro de 2020

O Alto Taquari

Jornal da Semana
Agricultura

Produtores arroio-meenses participam do Fórum Tecnológico do Leite

, 21 de setembro de 2012 às 11h02

Um grupo de 31 produtores de leite de Arroio do Meio participou na quarta-feira do segundo dia do 6º Fórum Tecnológico do Leite – que teve por tema a sustentabilidade do sistema produtivo do leite -, realizado em Teutônia. No Dia Estadual do Leite – celebrado sempre na terceira quarta-feira do mês de setembro -, o auditório do Colégio Teutônia esteve lotado – cerca de 500 produtores de mais de 40 municípios dos vales do Caí, Taquari, Rio Pardo e região do Alto da Serra do Botucaraí, muitos deles participando do evento por meio do Programa Leite Gaúcho, da Secretaria de Desenvolvimento Rural, Pesca e Cooperativismo (SDR), do Rio Grande do Sul.

A primeira atividade do dia foi a palestra Homeopatia veterinária, ministrada pelo médico veterinário da Emater/RS-Ascar, Jorge Lunardi. Em sua explanação, Lunardi falou da importância das plantas medicinais e de como elas podem substituir os produtos industrializados. “Muitas vezes os agrotóxicos são os catalizadores de doenças como câncer ou depressão”, afirmou. “Ao substituirmos os químicos por produtos naturais como boldo, alcachofra e arnica, estamos promovendo a vida”, enfatizou.

Em seguida foi a vez do assistente técnico em bovinocultura da Emater/RS-Ascar, engenheiro agrônomo Lauro Bernardi, discorrer sobre o tema Normativa 62 – gestão e qualidade do leite e o desenvolvimento da cadeia. Em sua explanação apresentou números que mostram o potencial da bacia leiteira que, de acordo com ele, pode absorver uma produção ainda maior. “Hoje, o Estado produz oito milhões de litros por dia, havendo a capacidade de produzir até 16 milhões de litros por dia”, ressaltou. “E isto, para nós é uma ótima notícia, já que aí estão 40% de capacidade ociosa.” Ainda em sua palestra falou da agricultura familiar como um modo de vida. Mas chamou a atenção para os perigos da monocultura. “É preciso diversificar”, disse.

O evento seguiu na parte da tarde, com apresentações artísticas e sorteio de brindes. Em seguida, o público pôde ouvir os relatos dos produtores Davi Samuel Jacobs e Eliandra Fiegenbaum, de Teutônia; Gerson Horn e Luciani Horn, de Mato Leitão; e Anderson Rutz, de Westfália. A última palestra do dia foi ministrada pelo pesquisador da USP, de São Paulo, Carlos Armênio Khatounian que falou sobre o tema A dinâmica da fertilidade em sistemas de pastejo. O encerramento do evento contou com o concurso “leite em metro”.

O 6º Fórum Tecnológico do Leite foi uma realização do Colégio de Teutônia em parceria com a Emater/RS-Ascar; Governo do Estado do Rio Grande do Sul; Federação dos Trabalhadores da Agricultura no Rio Grande do Sul (Fetag/ RS); Centro de Apoio ao Pequeno Agricultor (Capa); Sindicato dos Trabalhadores Ruais (STR), Cooperativa Languiru; Sicredi Ouro Branco; Certel Energia; Prefeitura de Teutônia; entre outras instituições, associações e apoiadores.

Avaliação positiva

Tanto o secretário de Agricultura de Arroio do Meio, Valmir Rauber, quanto o técnico em agropecuária da Emater, Roque Telöken, avaliaram como positiva a participação da comitiva arroio-meense. Para o secretário, é importante oferecer aos produtores oportunidades de agregar conhecimento. Ainda mais num setor que vem crescendo no município.

Segundo Roque, o grupo participa das capacitações do programa Leite Gaúcho e, neste evento, os produtores conheceram e ficaram interessados pelo uso da homeopatia.

Próximas capacitações

No dia 18 de outubro haverá mais uma etapa da qualificação do programa Leite Gaúcho no CTG Querência do Arroio do Meio, a partir das 9h. O foco será a fenação e pastagem.

Já no dia 29 de novembro ocorre o 4º Seminário Municipal do Leite, também no CTG. Todos os interessados podem participar.

Por daiane