Jornal O Alto Taquari  .  Arroio do Meio, 04 de Abril de 2020

O Alto Taquari - Cotidiano

Jornal da Semana
Social

Expedição Manku Quapaq: missão cumprida

, 11 de maio de 2012 às 14h49

Expectativa e muita ansiedade. Esses eram os sentimentos que tomaram conta das famílias de Felipe Trasel e Gilmar Sbruzzi na terça-feira, enquanto esperavam eles chegarem. Após 19 dias de viagem por países como Argentina, Chile e Peru, a aventura de Felipe e Gilmar chega ao seu final. Por volta das 17h chegaram a Arroio do Meio.

O último destino da viagem foi a cidade de Uruguaiana na noite de segunda-feira, onde descansaram para o dia seguinte, momento de retornar para casa e reencontrar a família. Partiram de Uruguaiana às 9h30min de terça-feira, após descansar e tomar café da manhã tranquilamente. Em São Gabriel fizeram uma parada para lanchar e seguiram viagem. Enquanto isso, a espera dos familiares foi longa. Felipe e Gilmar estiveram incomunicáveis durante todo o dia, deixando quem os aguardava ainda mais apreensivos.

Ao total foram 9.200 quilômetros percorridos. “Foi uma viagem muito legal e acima de tudo incrível. Conhecemos outras culturas, outros povos e chegamos a conclusão de que moramos no céu”, destaca Gilmar. Para Felipe, a viagem serviu para dar mais valor para o que se tem. “Cada povo e cada país têm a sua cultura. A aventura nos proporcionou algo a mais, como dar mais valor as pequenas e simples coisas que temos que não damos valor, pois essas às vezes são a vida de muitas pessoas nas cidades em que passamos. Reclamar menos da vida, pois aqui estamos em um paraíso”.

Para eles cada dia dessa viagem foi único e incrível, afinal, foram dois anos de preparação e muita espera. Uma viagem que proporcionou belas paisagens e novos aprendizados. Quanto ao principal destino da Expedição Manku Quapaq, Machu Picchu, Felipe e Gilmar não se cansam de falar da beleza do lugar. “É lindo demais. Enquanto passeamos pelo lugar ficávamos nos perguntando se estávamos mesmo ali. É algo indescritível e que não tem como explicar, só estando lá mesmo. O povo do Peru é pobre, mas apesar disso estão sempre alegres e fazem questão de te ajudar”, enfatizam.

Outro detalhe salientado pelos dois é em relação ao povo argentino. “As pessoas têm uma visão errada dos argentinos. Todos os que encontramos pela viagem são muito receptivos. Um deles nos acompanhou por um bom trajeto da viagem, com o qual fizemos uma grande amizade”, frisa Gilmar.

Além de Machu Picchu, a intenção dos dois era de visitar outros lugares, como as linhas de Nazca e a mão do deserto. Infelizmente, por questão de tempo, estes lugares não conseguiram ser visitados. Agora é hora de programar a próxima viagem que ainda não tem data definida e sim destino, Ushuaia.

Por daiane