Jornal O Alto Taquari  .  Arroio do Meio, 11 de Julho de 2020

O Alto Taquari - Cotidiano

Jornal da Semana
Social

Bugueiros se encantam com paisagens da região

, 13 de abril de 2012 às 14h14

Uma caravana do Buggy Club Papa-Terra, de Porto Alegre, aproveitou o feriadão de Páscoa para conhecer os caminhos e atrações turísticas de Arroio do Meio e região.

Os 14 Buggies, tripulados por aproximadamente 30 integrantes – empresários, funcionários públicos, profissionais liberais, amigos e familiares – saíram da capital na manhã da Sexta-Feira Santa, e após seguir por Charlau, Brochier, Poço das Antas, Teutônia (Lagoa da Harmonia), Imigrante e Colinas, chegaram a Arroio do Meio no anoitecer. O grupo de bugueiros foi recepcionado pelo prefeito Sidnei Eckert e secretário municipal da Indústria Comércio e Turismo, Norberto Dalpian, na Rua de Eventos (Praça Flores da Cunha), e ficou hospedado no Hotel Moinho da Luz.

Na manhã do Sábado de Aleluia, a trupe conheceu os Caminhos da Forqueta, apreciando a arquitetura da Igreja de Pedra, a natureza do Camping do Erineu, e a rusticidade de Cairu e Travesseiro (Sede), onde foram recebidos pelo prefeito Ricardo Rockenbach. De tarde o passeio seguiu para o Vale do Arroio Grande, pelas localidades São Luis, Marinheira (Área de Lazer da Costa), Capitão (Centro), Cascata e Arroio Grande, retornando para o Centro de Arroio do Meio. Na noite o grupo saboreou uma deliciosa janta na sede social da Lavanderia Hisbisco em Forqueta Baixa. E no domingo se despediram do Vale do Taquari, no topo do Morro Gaúcho.

Foi a primeira vez que o clube optou por um roteiro pelo interior do Estado – fora do litoral. A sugestão partiu de uma das integrantes, a empresária Márcia Redecker – proprietária da rede RKR Confecções, natural de Forqueta. “Levei mais de um ano para convencer o pessoal a vir para cá. Todos se encantaram com as belezas de nossa região. Futuramente pretendemos voltar e apreciar as paisagens de Três Saltos Alto, interior de Travesseiro, em direção a Nova Bréscia. É importante para os nossos filhos conhecerem a árdua realidade dos que vivem no interior do Estado”, destaca.

O Grupo – O Buggy Club Papa-Terra surgiu em 2008 da parceria de bugueiros, que passaram a se reunir para realizar trilhas nas areias do litoral norte gaúcho. Pessoas que gostam de aventuras, e que têm nos buggies instrumentos de aproximação com a natureza e novas amizades. O passar do tempo consolidou a ideia de organização, que em 2009 serviu de suporte para a formação de um clube – resultado da união de amigos aficionados por buggies, e que buscam no esporte buggy uma prática de lazer, com respeito à família e à natureza. O nome surgiu em alusão ao peixe, comum na região, dada a nossa origem litorânea e à predileção pelas trilhas da orla marítima, dunas e lamas.

À medida que o clube conquistou visibilidade, foi agregando novos amigos que se identificaram com o “jeito Papa-Terra”, e que hoje está engajado em questões sócioambientais, entre as atividades estão ações de coleta de lixo à beira-mar. O grupo participa de encontros de bugueiros em todo o Brasil.

História do buggy – Tudo começou na Califórnia na década de 1950. Veranistas precisavam de um carro que pudesse andar nas dunas e tivesse fácil manutenção. As tentativas foram diversas: carros feitos de madeira, plataformas de Fuscas limpas e outras invenções. A melhor delas foi desenvolvida por Bruce Meyers.

A mecânica normalmente utilizada é composta do motor, caixa e suspensões do Fusca (ou Brasília e Variant). Um buggy tem reações bem diversas de um automóvel normal, devido ao baixo peso e pequena distância entre-eixos, por isso, é importante que o motorista tenha um período de adaptação às reações rápidas do veículo. Freios, normalmente, são problema sério em um buggy, pois o baixo peso dianteiro pode fazer com que haja um travamento destas rodas. Os grandes pneus traseiros, quando do automóvel descarregado, fazem com que o carro saia de lado muito facilmente em terrenos off-road.

No Brasil os primeiros buggies chegaram na bagagem de brasileiros residentes nos EUA na década de 1960. A carroceria do Tio Sam era montada em cima de chassis de Fuscas – hoje centenas de empresas fabricam o buggy no país. Detalhe: o carrinho de golf é outra variação bem sucedida da proposta.

Por daiane