Jornal O Alto Taquari  .  Arroio do Meio, 02 de Abril de 2020

O Alto Taquari

Jornal da Semana
Política

Eleições 2012: encruzilhadas à vista

, 17 de fevereiro de 2012 às 13h00

Entre 38 municípios do Vale do Taquari, apenas dois apresentaram mudanças desde o pleito de 2008. Em Capitão se confirmou o acordo feito entre as siglas PP e PDT, onde o prefeito escolhido pelo voto Jari Hunhoff acabou renunciando após dois anos de mandato para assumir o vice Cezar Beneduzzi. Outro caso ocorreu em Roca Sales, onde o prefeito foi cassado por improbidade administrativa e o vice assumiu o comando.

O Partido Progressista (PP) continua com o maior número de mandatos em exercício. São 15 chefes de Executivo; nove do PMDB; quatro do PDT; três do PT; três do DEM; um do PTB, PSB,PPS e PSDB. Em âmbito estadual, o PP tem também a maior representação de 145 prefeitos; 141 do PMDB; 69 (PDT); 62 (PT); 30 (PTB); 18 (PSDB); 13 (PSB); 10 (DEM); 03 (PSD e PPS) e um (PHS e PPL), totalizando 496 municípios.

Até o final do mês de junho os partidos terão que realizar suas convenções para homologar os candidatos. No início de julho deverão ser registradas as candidaturas e entra a época válida para a campanha eleitoral que termina com os eleitos em 7 de outubro. Na maioria dos municípios, os atuais prefeitos concorrem ao processo natural da reeleição que é vista com boa perspectiva, à medida que permite a continuidade administrativa onde o trabalho em curso é merecedor da confiança dos seus munícipes.

Em Forquetinha, os únicos dois prefeitos da história do município, emancipado de Lajeado em 1996 e instalado oficialmente em 2001, podem se enfrentar novamente nas urnas em 2012. O primeiro prefeito da história, Waldemar Richter, que reconquistou o posto no último pleito, tentará a reeleição como candidato do (PP). Do outro lado está Lauri Gisch (PMDB) disposto a retomar a função que exerceu entre 2005 e 2008. Forquetinha pos-sui 2.582 eleitores.

No município de Santa Clara, três podem ser os candidatos a prefeito. São 4.547 eleitores. Como Paulo César Kohlrausch (PMDB) está em seu segundo mandato consecutivo, não poderá concorrer novamente. Neste partido desponta o ex-vereador Fabiano Immich, como candidato à majoritária. Fábio Fischer, candidato em 2008, é o indicado pelo PSDB e José Antônio Goergen, o Toninho (PT) pode ser o candidato da terceira via.

Já em Marques de Souza, os nomes dos candidatos à prefeitura vão depender da manutenção ou não do acordo político feito em 2008. Como na última eleição o PMDB indicou o candidato a prefeito, desta vez seria a vez do (PP) na chapa situacionista. Se isso for respeitado os progressistas pré-candidatos são o ex-vereador e candidato a prefeito em 2004, Ricardo Kich, o ex-prefeito Gelsi Arend e o atual vice-prefeito, Rubens Heineck. No entanto, o atual prefeito Rubem Kremer demonstra vontade pela reeleição. Se de¬pender dos presidentes dos partidos pode ocorrer o entendimento.

Em Capitão, o atual prefeito, Cezar Beneduzzi, PDT, acredita na renovação da dobradinha com o PP. Ele é candidato natural à reeleição, mas quem decide é a convenção. Ele cumpriu meio mandato devido a um acordo com o PP que compôs a majoritária na eleição passada. São 2.345 eleitores.

Há uma tendência, a partir do entrosamento entre partidos, de que o atual prefeito Ricardo Rockenbach, PP, de Travesseiro, com 2002 eleitores, vá também à reeleição. Rockenbach acredita num processo natural.

Em Pouso Novo, com 1.665 eleitores, a situação está indefinida. O PTB pode voltar com o atual prefeito Jovane Nardino que, pos¬sivelmente, deverá aceitar concorrer à reeleição.

Em Arroio do Meio, o prefeito Sidnei Eckert trabalha pela reeleição. Ele demonstra que o seu projeto de governo precisa de mais tempo. O PMDB deverá confirmar isso em convenção. Em Arroio do Meio são 15.135 eleitores.

 

Por Jaqueline Manica