Jornal O Alto Taquari  .  Arroio do Meio, 17 de Fevereiro de 2020

O Alto Taquari

Jornal da Semana
Política

Aprovado orçamento de R$ 9,5 milhões para 2012

, 28 de novembro de 2011 às 12h57

Na última sessão ordinária da Câmara de Vereadores de Travesseiro, realizada em 21 de novembro, oito projetos de lei foram aprovados por unanimidade. Cinco deles de autoria do Executivo e três do Legislativo. Outros cinco projetos ficaram baixados para análise e devem entrar em votação na próxima sessão, que ocorre em 5 de dezembro, às 20h.

Durante a votação do projeto de lei 049/2011 que orça a receita e fixa a despesa do município em R$ 9,5 milhões para o exercício de 2012, o vereador Orlando Ahne, PMDB, fez uma breve análise da porcentagem que cada secretaria vai receber. Ele destacou que as secretarias de Agricultura e de Obras terão, cada uma, R$ 400 mil à disposição. O montante possibilita a multiplicação e a qualificação dos investimentos em cada pasta.

Ahne ainda reforçou que a busca de mais indústrias e a elaboração de mais projetos beneficiando a agricultura vai aumentar a receita progressivamente. “Não é por nada que conseguimos somar R$ 2 milhões a mais em comparação com o ano passado. Uma boa organização nos gastos e a economia no orçamento sempre são saudáveis”.

O vereador Airton da Costa, PT, lembrou que a maior parte desta receita vem da contribuição dos agricultores. “Que bom que se reinveste quantia generosa na agricultura, isto também é fruto das normas do mercado que exigem registro de compra e venda no talão rural”. Também referente à porcentagem do orçamento, o vereador Sidnei Fussinger, PTB, o Mona, salientou que as pastas da Educação e a Saúde do município com os custos da arbitragem, que ainda vão abranger os jogos contra os times Juventude e Ribeirence de Teutônia”.

Ainda referente ao projeto 050/2011 e projeto de lei 051/2011, que autorizam o Executivo a custear despesas com a premiação e confecção de camisetas para o Campeonato Municipal de Bochas, modalidade veteranos, até o limite de R$ 4 mil, e lei 052/2011 que autoriza o Executivo a custear despesas com a arbitragem e premiação do Campeonato Municipal de Veteranos até o limite de R$ 7,6 mil, o vereador Omar Walter, PMDB, concluiu que estes R$ 16 mil investidos no esporte são um valor singelo se analisado o enriquecimento da programação municipal de eventos.

Sobre o projeto de lei 053/2011, que cria no quadro de pessoal contratado o emprego de farmacêutico, Airton da Costa disse que a medida só beneficiará a população, pois vai trazer mais coerência à distribuição de medicamentos. Já Orlando acredita que agora sobrará mais tempo livre para as enfermeiras irem a campo para realização de visitas domiciliares. A vereadora Nadir Dertzbacher, PP, revela que outros município também tiveram que aderir à medida.

O projeto de lei CMV 03/2011, que denomina de rua Jacó Henz a rua do loteamento de Marino Kalsing que faz entroncamento com a avenida 10 de Novembro e seus futuros prolongamentos, de acordo com a vereadora autora do projeto Nadir Dertzbacher, foi uma reivindicação da própria família proprietária dos lotes. Nadir também elaborou o projeto de lei CMV 04/2011, que concede denominação de rua Rainoldo Backendorf à rua que inicia na bifurcação das vias que dão acesso a Picada Ruschell e São Luiz, até a rua Rainoldo Heineck, em toda a sua extensão urbana e seus prolongamentos no município, revogando a lei municipal 060/93. Diante disso, Orlando Ahne reforçou a necessidade da colocação de placas de sinalização para possibilitar aos transeuntes a identificação.

O projeto de lei CMV 05/2011, de autoria de Hari Hofstetter, que denomina a praça municipal de Recanto da Alegria, recebeu a apreciação de Mona: “em 2008, um abaixo-assinado com 200 assinaturas, entregue ao ex-prefeito Genésio Hofstetter reivindicava a construção de uma praça pública no município. Que bom que o atual prefeito Ricardo Rockenbach conseguiu realizar este pedido, é importante para o bem-estar do munícipe”.

Por Jaqueline Manica